Publicidade
Manaus
Manaus

Assalto a condomínio da Zona Centro-Sul expõe desligamento de câmeras do Ciops, em Manaus

Duas câmeras do centro instaladas na avenida Efigênio Sales estavam desligadas durante a ação criminosa no condomínio Parque dos Rios. Vítimas foram atrás das imagens e para surpresa delas nada havia sido registrado 28/07/2015 às 11:31
Show 1
Justificativa foi que os equipamentos poderiam estar passando por manutenção
Luana Carvalho Manaus (AM)

As vítimas dos quatro apartamentos do Condomínio Parque dos Rios 1, na avenida Efigênio Sales, Zona Centro-Sul, invadidos por assaltantes na madrugada do último sábado (25), não conseguiram ter acesso às imagens das câmeras do Centro Integrado de Operações (Ciops). A informação repassada aos proprietários foi de que “as câmeras da área estão inoperantes”.

“Assim que fiz o boletim de ocorrência, no mesmo sábado, fui ao Ciops solicitar as imagens e informaram que o serviço só funcionava em dias úteis. Hoje (segunda-feira) voltei lá e o policial me disse que não era possível passar as imagens porque as câmeras daquela área estavam inoperantes”, relata o fotógrafo Michael Dantas, que teve um prejuízo avaliado em R$ 30 mil em equipamentos fotográficos que foram roubados. 

Três câmeras estão instaladas nos postes de iluminação pública a menos de 150 metros do condomínio. A esperança dos moradores era que algum dos equipamentos tivesse registrado a movimentação dos assaltantes, uma vez que eles deixaram duas camisas e uma capa de lanterna para trás. “Qualquer prova a mais poderia ajudar na investigação”, completa Dantas, desolado por ter perdido todo seu equipamento de trabalho. 

Uma das câmeras está localizada no viaduto Antônio Simões, entre a avenida Umberto Calderaro e Efigênio Salles. Outro equipamento está localizado próximo ao ponto de ônibus, ao lado do condomínio. A terceira fica do outro lado da via, em frente e a empresa   especializada em sistema de vigilância e responsável pelos equipamentos do Ciops. 

Na empresa, um funcionário que se identificou apenas como ‘Daniel’ não soube explicar o motivo de as câmeras não estarem sendo monitoradas pelo Ciops. Segundo ele, esta é uma “questão interna”. Os moradores também solicitaram as imagens à empresa. 

‘Manutenção’

O tenente coronel Hermes Macedo, gerente do Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), garantiu que os equipamentos do Ciops estão funcionando. “O que pode ter acontecido é que temos algumas câmeras em manutenção. Mas isto dura no máximo três dias e faz parte da rotina”. 

Em relação às câmeras da Efigênio Sales, Macedo informou que apenas duas são monitoradas pelo órgão e que as demais foram instaladas, supostamente, pela própria empresa para “uso particular”. 

“Nós temos 262 equipamentos espalhados por toda a cidade. A maioria fica no Centro pois a instalação em zonas onde não temos fibra ótica são prejudicadas, mas já temos projetos para expandir para novos locais”, declarou. 

Áreas ‘descobertas’

No painel de monitoramento de viaturas, chama atenção o número de viaturas nas Zonas Norte e Leste de Manaus, enquanto outras áreas aparecem descobertas. 


Viaturas aparecem concentradas nas Zonas Norte e Leste da capital (Foto: Márcio Silva)

Na Zona Centro-Sul, por exemplo, apenas uma viatura aparecia no painel por volta de 11h. Nos bairros da Zona Oeste, como Alvorada, Nova Esperança, Ponta Negra, Planalto e Dom Pedro, o espaços estavam vazios. 

Questionado sobre a imagem em tempo real, o  tenente Hermes Macedo informou que nem todas as viaturas estão com chips. “Ainda falta ‘chipar’ muitas viaturas. Reforçamos estas zonas de maiores ocorrências com as viaturas que já estão com os chips”.

Publicidade
Publicidade