Terça-feira, 21 de Maio de 2019
Manaus

Assassinato anunciado: Traficante decapitado foi a 1ª vítima da vingança de chefões da FDN

"João Branco" e "Zé Roberto da Compensa", chefões da Família do Norte (FDN), são apontados como mandantes da decapitação de "Chester", degolado assim que chegou à penitenciária, e “Piu Piu” e Ronairon podem ser os próximos. De dentro do velório de "Chester", testemunha contou que o pedido de transferência foi feita pelo próprio traficante, que havia recebido garantia de segurança



1.jpg
A testemunha informou também que Chester havia se acertado com os comparsas dentro do Compaj e os mesmos confirmaram que ele poderia vir ao “fechado” que ele estaria protegido.
09/07/2015 às 09:50

Os traficantes Ronairon Moreira Negreiros, Diego Fábio Mattos Oliveira, o “Piu Piu”, e Winchester Uchôa Cardoso, o “Chester” - este último decapitado na tarde de terça-feira (6) ao dar entrada no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj) - são acusados pelo alto comando da facção criminosa Família do Norte (FDN) de tentar tomar o poder dos líderes João Pinto Carioca, o “João Branco”, e José Roberto Fernandes, o "Zé Roberto da Compensa".

Além de Chester, os traficantes Ronairon e “Piu Piu”, encarcerados no Centro de Detenção Provisório Masculino (CDPM), na BR-174, também estão marcados para morrer neste jogo de carta marcada onde a FDN aparentemente não blefa. Ronairon teria traído João Branco e criado com Chester a facção “300 Espartanos”, cuja sigla está marcada em vários muros da cidade, principalmente os do bairro da União, na Zona Centro-Sul, onde Chester comandava o tráfico de drogas.

A FDN teria descoberto o plano e ordenado a morte de todos. O próximo da lista será Ronairon, conforme ameaças feitas pela facção em um rap criado dentro de um dos presídios do Rio de Janeiro e compartilhado principalmente via o aplicativo Whatsapp. Na música, os detentos prometem pegar o traficante e avisam que não tem como fugir, mesmo estando no “seguro”, se referindo ao CDPM.

A ordem para a matança do trio teria partido de João Branco, que está foragido, e de Zé Roberto da Compensa, que está preso em um presídio da capital amazonense. Uma testemunha próxima de Chester relatou que a informação que corre no bairro é de que  “Zé Roberto” é quem bateu o martelo.

No rap criado no RJ, parte do áudio revela também que Marcos Roberto Miranda, o “Marcos Pará”, que também está preso, está com “sede da alma de Ronairon”, principal alvo do grupo criminoso. Ronairon e Piu Piu estão presos no CDPM desde o dia 19 de junho, quando foram transferidos do Rio de Janeiro, após serem detidos com drogas em apartamento alugado no bairro Copacabana, na luxuosa Zona Sul carioca..

A assessoria de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) informou que depois de presos, os mesmos ficam a disposição da Justiça e não cabe a Polícia Civil nenhuma intervenção.

Em nota, a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) informou que “Chester” foi transferido para o regime fechado do Compaj por determinação da justiça, após pedido de transferência da própria advogada Flavícia Dias de Souza. Ainda segundo a Seap, uma sindicância será aberta para apurar quem foram os envolvidos. Suspeita-se de mais de 20 detentos.

Chester foi traído e pediu para voltar ao Compaj confiante

De dentro do velório, uma pessoa próxima de Chester contou que o pedido de transferência para o regime fechado do Compaj à advogada foi feita pelo próprio traficante. A testemunha que conversou com ele dias antes de sua morte relatou que a intenção de Chester era entrar no presídio e provar que não tinha conspirado contra a facção.

De acordo com a testemunha que esteve no velório de Chester, e que revelou informações exclusivas à reportagem do MANAUS HOJE, ele  não havia conspirado contra a facção, mas, pelo fato de ter sido preso junto com Ronairon, a FDN havia desconfiado dele e decretado sua morte.

A testemunha informou também que Chester havia se acertado com os comparsas dentro do Compaj e os mesmos confirmaram que ele poderia vir ao “fechado” que ele estaria protegido.

“Ele foi enganado, armaram contra ele. O Chester queria ir para o ‘fechado’ para provar a inocência, pois não havia traído ou conspirado contra a FDN, mas ele foi preso com o Ronairon e a facção desconfiou e fizeram uma emboscada dentro da cadeia”, disse a testemunha. No velório, homens desconhecidos fizeram vigilância. Nenhum comparsa de Chester compareceu ao local, após ameaças.

Jurado de morte

Fábio Diego Mattos Oliveira, vulgo “Piu Piu”, parceiro de Ronairon, também é carta marcada no jogo. Em consulta ao site do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM), a defesa relata que Piu Piu foi avisado por detentos do presídio do RJ, onde estava preso, de que no sistema prisional de Manaus ele estaria jurado de morte.

A defesa também relatou que o irmão dele, de nome não revelado, foi procurado por membros da FDN e avisado de que ele seria morto. Piu Piu também havia sido preso no Rio de Janeiro junto com Ronairon e Chester. Eles estavam com droga e um carro de luxo quando foram capturados dentro do apartamento da alta sociedade alugado, em Copacabana.

Segundo a Polícia Civil, Fábio Piu Piu e Ronairon estavam com mandados de prisão em aberto e Chester estava foragido desde dezembro de 2014, quando cortou a tornozeleira eletrônica. Chester também passou uma temporada em Fortaleza, segundo a testemunha.

Parceiros

Segundo a Polícia Civil, Fábio Piu Piu e Ronairon estavam com mandados de prisão em aberto e Chester estava foragido desde dezembro, quando cortou a tornozeleira eletrônica. Ele também passou uma temporada em Fortaleza, segundo a testemunha.





Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.