Publicidade
Manaus
GREVE

Assembleias marcam greve dos professores estaduais nesta segunda-feira (2)

Quando a paralisação da categoria completa uma semana, os professores se reúnem em duas frentes, Sinteam e Asprom, para decidir sobre contraproposta do governo 01/04/2018 às 19:23 - Atualizado em 01/04/2018 às 19:38
Show 99
Foto: Arquivo A Crítica
Vitor Gavirati Manaus (AM)

Assembleias gerais para avaliar a contraproposta do Governo do Amazonas e a continuidade da paralisação marcam a segunda-feira (2) em que a greve dos professores da rede estadual de ensino completa uma semana. Para as 15h30, na Praça do Congresso, Centro de Manaus, está agendada a reunião do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Amazonas (Sinteam), que negocia oficialmente com o governo o término da greve.

O pedido inicial dos professores é o reajuste salarial de 35%. Na semana passada, em reunião entre representantes da Secretaria de Estado Educação e Qualidade de Ensino (Seduc) e do Sinteam, a administração estadual ofereceu aumento de 14,57%, sendo 4,57% pagos imediatamente e os 10% restantes escalonados ao longo do ano, até dezembro.

Outro movimento sindical de professores que também deve fazer assembleia nesta segunda-feira (2) é o Sindicato dos Professores e Pedagogos de Manaus (Asprom/Sindical). Antes de o Sinteam decidir pela greve, profissionais da rede estadual ligados ao Asprom/Sindical iniciaram paralisações na capital. A assembleia da Asprom está marcada para 8h30, em frente à sede do Governo do Amazonas, no bairro Compensa, Zona Oeste de Manaus.

“A assembleia de amanhã (2) é para analisar e deliberar sobre a contraproposta que foi feita pelo Governo do Estado, apesar de que ela não foi apresentada para nós, nós tivemos conhecimento sobre ela através da imprensa. A categoria vai dizer se acata e volta à sala de aula ou rejeita e continua mantendo a greve por tempo indeterminado”, explicou o coordenador financeiro do Asprom/Sindical, Lambert Melo.

Professores devem rejeitar contraproposta

Apesar de ter agendado para segunda-feira (2) uma assembleia para avaliação da contraproposta feita pelo Governo do Amazonas, o calendário de greve divulgado pelo Sinteam à imprensa conta com atividades marcadas para a próxima terça-feira (3). Esse fato, segundo o secretário de organização do Sinteam, Cleber Ferreira, dá sinais de que a greve liderada pelo Sinteam deve continuar.

“Eu posso dizer, antecipar que nos zonais (comandos de greve instalados nas zonas geográficas de Manaus) não há acordo com a proposta que o governo fez. Mas essa é uma decisão que a gente tem que ter em assembleia. É uma sensação que nós temos. Por isso que nós estamos preparando calendário para terça-feira. Se a greve acabar, o calendário de terça não existe”, afirmou.

Carreata e audiência pública na ALE

Após ser aprovado requerimento do deputado estadual José Ricardo (PT), o titular da Seduc, Lourenço Braga, estará no plenário da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) na próxima terça-feira (3), às 10h30, para falar sobre a greve e a reivindicação dos professores da rede estadual.

Conforme o calendário do Sinteam, às 7h de terça (3) os professores vão iniciar carreatas partindo de todas as zonas de Manaus em direção à Aleam, na Zona Centro-Sul da capital, onde devem acompanhar a participação do secretário de Educação nos debates da casa legislativa.

Avanços nas negociações

Em nota divulgada na semana passada pelo Sinteam, o sindicato afirma que alguns pontos de pauta das negociações avançaram nos diálogos já realizados. No comunicado, o Sinteam diz que, de acordo com o secretário executivo da Seduc, Marcelo Campbell, o plano de saúde dos professores será mantido; além do vale transporte integral, sem o desconto de 6% no contracheque.

O Sinteam afirmou também, em comunicado, da proposta de reajuste do auxílio localidade de R$ 30 para R$ 200 e até R$ 1 mil; e das progressões horizontais e verticais e revisão do Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração serem cumpridos.

Publicidade
Publicidade