Publicidade
Manaus
Manaus

Assessora do vereador Arlindo Jr. é presa apontada como chefe do tráfico na Zona Leste

Com a assessora e com um ex-conselheiro tutelar, os policiais militares apreenderam cinco porções grandes de pasta base de cocaína, um rifle calibre 22, duas balanças de precisão, R$ 1.130 em espécie e um carro 02/07/2013 às 15:15
Show 1
Vanessa é assessora parlamentar e Carlos foi conselheiro tutelar e são apontados como os principais chefes do tráfico na Zona Leste de Manaus
Bruna Souza Manaus, AM

Vanessa de Lima Padilha, 22, e Carlos Condera do Nascimento, 30, foram presos na noite de segunda-feira (1º) por policiais da Ronda Ostensiva Cândido Mariano (Rocam) e são apontados como os principais chefes do tráfico da Zona Leste de Manaus. A prisão aconteceu na casa do casal localizada na rua França, no bairro Grande Vitória. Carlos é ex-conselheiro tutelar da área, onde deixou de atuar no início de 2012 e Vanessa é assessora parlamentar do vereador Arlindo Jr. na Câmara Municipal de Manaus (CMM), segundo informações da polícia.

Com o casal, os policiais militares apreenderam cinco porções grandes de pasta base de cocaína, um rifle calibre 22, duas balanças de precisão, R$ 1.130 em espécie e um carro, modelo Uno branco e placas NOR-2232. A prisão foi possível após uma denúncia anônima ao linha direta da Rocam que indicou a prática de tráfico de drogas na área e o envolvimento de Vanessa e Carlos.

Segundo informações da polícia, além de venderem drogas com o companheiro, Vanessa também trabalha como assessora parlamentar do vereador Arlindo Jr. Ainda de acordo com a polícia, não há indícios sobre a ligação do mesmo com o crime.

Durante a abordagem, o suspeito ainda tentou livrar a mulher dizendo que iria informar onde o restante da droga estava escondido se a mulher não fosse presa. Mesmo após entregar o material, os dois foram encaminhados ao 9º Distrito Integrado de Polícia (DIP), onde foram autuados por porte ilegal de arma de fogo e tráfico de drogas.

Nota

A assessoria de imprensa do vereador Arlindo Júnior informou que um pedido de exoneração foi encaminhado a presidência da CMM, diante do fato envolvendo a servidora do gabinete dele, Vanessa de Lima Padilha.

Publicidade
Publicidade