Publicidade
Manaus
Manaus

Atentados contra policiais militares serão apurados em Manacapuru

Comando da PM vai mandar inteligência apurar atentados sofridos por policiais. Pelo menos três carros particulares de PMs foram incendiados 26/03/2013 às 09:23
Show 1
Residência onde funciona o 9º Batalhão da PM; clima de tensão entre policiais aumentou, assim como assaltos na cidade
Florêncio Mesquita ---

O Comando Geral da Polícia Militar do Amazonas (PM) enviará, esta semana, uma equipe do setor de inteligência da corporação para apurar a série de atentados cometidos contra policiais militares no município de Manacapuru (a 84 quilômetros de Manaus). Os criminosos querem desestabilizar a polícia, segundo as próprias vítimas. Pelo menos três carros particulares de PMs e outro de um empresário, foram incendiados por um grupo criminoso ligado ao tráfico de drogas. Todos ocorreram durante a madrugada, com o mesmo modus operandi, feito por dois suspeitos usando garrafas PET com gasolina.

Os casos de dois policiais que foram baleados - um atingido na coluna e que ficou paraplégico e outro atingido na perna - também teriam ligação com o que os PMs chamam de “guerra do tráfico contra a polícia militar”.

O comando da PM em Manaus tinha conhecimento apenas do último caso de incêndio ocorrido no sábado e soube dos outros três por meio da reportagem de A CRÍTICA, publicada nesta segunda-feira (25). Os próprios PMs bem como as famílias deles, adiantaram que há uma “força” operando no município tentando abafar os casos para que estes não chegassem ao comando na capital. Embora todos os atentados estejam legalmente registrados com boletins de ocorrência na 1º Delegacia Regional de Manacapuru, o comando da corporação passará a fazer o trabalho investigativo na esfera institucional, já que há policiais militares envolvidos.

Segundo o subcomandante-geral da PM no Estado, coronel Moisés Cardoso, ainda não há como afirmar se os casos estão conectados. Os PMs no município não acreditam que os casos sejam isolados porque todos foram cometidos do mesmo jeito.

Batalhão está improvisado

A situação fica pior porque a estrutura necessária para dar suporte aos policias está prejudicada. Há três anos o prédio do 9º Batalhão do Comando de Policiamento do Interior, em Manacapuru, entrou em reforma e passou a funcionar de forma provisória na casa do comandante da corporação, em frente à praça do bairro Coabam. O detalhe é que a obra que custou R$ 2.638.886,33 aparece como concluída no Mapa Vivo de Obras de 2010 pela Secretaria de Estado de Infraestrutura (Seinf).

O sistema indica que a obra começou no dia 7 de julho de 2010 e foi encerrada em julho de 2012. No entanto, o prédio novo está fechado e vazio, enquanto que os PMs continuam usando o espaço reduzido.

Publicidade
Publicidade