Sábado, 15 de Agosto de 2020
Manaus

Ato simbólico realizado nesta quinta (7), em Manaus, pede por garantia dos direitos da mulher

Lei Maria da Penha completa 8 anos. Com imagens de vítimas de violência, manifestantes cobraram por justiça. Exemplo foi o caso de Luanna Berenice, assassinada com sete tiros pelo ex-companheiro



1.gif Familiares e parentes de vítimas manifestaram na delegacia
07/08/2014 às 14:59

Dezenas de pessoas estiveram presentes na manhã desta quinta-feira (7) na sede da Delegacia Especializada em Crimes Contra Mulher (DECCM), em Manaus, durante ato simbólico pelos 8 anos de existência da Lei Maria da Penha, e em protesto pela garantia dos direitos da mulher. Eles fizeram uma roda de oração da delegacia como ato de manifestação.

Representantes de entidades de proteção e defesa da mulher e políticos do Amazonas levaram cartazes com imagens de mulheres que foram vítimas de violência cometidas por homens. Como o caso de Luanna Berenice Gonzaga das Neves, 23, morta no dia 21 de junho com sete tiros disparados pelo então companheiro dela.



Familiares e amigos das vítimas também estiveram presentes. Durante o ato, os manifestantes fizeram uma oração e também demonstraram insatisfação quanto a lentidão de processos judiciais em defesa da mulher, contra a deficiência estrutural dos órgãos públicos de defesa da mulher e contra a impunidade dos agressores.



Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.