Domingo, 18 de Agosto de 2019
Manaus

Audiência vai discutir criação do Conselho de Proteção aos Animais

Dados do Batalhão Ambiental dão conta que pelo menos dois animais (principalmente cachorros) são recolhidos diariamente vítimas de agressões. Ao mês, mais de 600 animais são deixados no Centro de Controle de Zoonoses



1.jpg Câmara Municipal de Manaus
02/05/2013 às 16:57

A Comissão de Meio Ambiente da Câmara Municipal de Manaus (CMM), presidida pelo vereador Everaldo Farias (PV), irá promover nesta sexta-feira (3) uma audiência pública para debater a  criação do Conselho Municipal de Proteção à Fauna (COMPF), órgão permanente, deliberativo e consultivo junto ao Poder Executivo. O encontro também discutirá melhorias nos mecanismos de preservação à espécie do sauim-de-coleira e ferramentas para o controle de natalidade de cães e gatos.

Grupos de movimentos de proteção a animais domésticos e silvestres apresentarão informações sobre o cenário e necessidades objetivas de criação do conselho, durante reunião. Em seguida, representantes de órgãos públicos irão fazer a exposição do atual sistema de trabalho de fiscalização de crimes contra os animais.

Já confirmaram presença na audiência  representantes do Ibama, Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) e Universidade Federal do Amazonas (Ufam). “Percebemos que o encontro teve grande adesão de órgãos públicos e também de ONGs (Organizações Não Governamentais). Isso mostra que existe boa vontade em melhorar o atual sistema de fiscalização de proteção à fauna”, afirmou o vereador.

Everaldo lembrou que para criar o conselho é necessário primeiramente que a legislação municipal tenha dispositivos que respalde o órgão deliberativo. “Por essa razão, decidimos protocolar um o Projeto de Emenda à Lei Orgânica do Município (Loman) 008/2013, que inclui dispositivos de proteção à fauna. A proposta recebeu a adesão de todos os outros 40 vereadores e está em tramitação”, afirmou.

Dados do Batalhão Ambiental dão conta que pelo menos dois animais (principalmente cachorros) são recolhidos diariamente vítimas de agressões. Ao mês, mais de 600 animais são deixados no Centro de Controle de Zoonoses. A maioria acaba sendo sacrificada em função do contágio de doenças. “Acredito que um controle de natalidade eficiente pode impedir essas mortes”, concluiu.

*Com informações da assessoria

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.