Publicidade
Manaus
Manaus

Aulas são suspensas em duas unidades da UEA após reitor receber denúncias de bombas

Cada unidade concentra cerca de 2 mil alunos. Para não causar tumulto, os PMs entraram de sala em sala avisando os acadêmicos que estava sendo realizado um treinamento e que era preciso deixar o prédio 15/06/2015 às 13:40
Show 1
Unidade da avenida Carvalho Leal foi um dos locais evacuados pela polícia nesta segunda-feira (15)
victor affonso e joana queiroz Manaus (AM)

Duas unidades da Universidade de Estado do Amazonas (UEA), ambas em Manaus, estão interditadas e com as aulas suspensas desde a manhã desta segunda-feira (15) após diversas ligações anônimas feitas para o reitor denunciarem que há artefatos explosivos dentro das faculdades. A Polícia Militar conduz varreduras na Escola Superior de Ciências da Saúde, na avenida Carvalho Leal, e na Escola Normal Superior, na avenida Djalma Batista, mas a Escola Superior de Tecnologia também foi esvaziada.

As unidades receberam as primeiras ligações entre 8h e 8h30. "Ligaram dizendo que havia uma bomba dentro dessas duas unidades, então acionamos a polícia", conta o  reitor da UEA, Cleinaldo Costa , acrescentando que isso deve ter sido feito "por alguém que quer (nos) assustar e prejudicar o (nosso) trabalho". Tanto viaturas do Ronda no Bairro quanto policiais do Grupo de Manuseio de Artefatos Explosivos (Marte) estão nos locais.

Cada unidade concentra cerca de 2 mil alunos. Para não causar tumulto, os PMs entraram de sala em sala avisando os acadêmicos que estava sendo realizado um treinamento e que era preciso deixar o prédio. Eles estranharam mas obedeceram. Só do lado de fora, com a área isolada, é que os alunos souberam da ameaça. Eles esperam pela revista interna apreensivos. 

"Quatro mil pessoas estão sendo prejudicadas neste momento", disse o reitor. Alunos do 5° período de Geografia, inclusive, estavam no meio de uma prova quando precisaram abandonar as dependências da UEA. Ainda segundo Cleinaldo, as aulas devem continuar normalmente nas duas unidades assim que os prédios forem liberados pela Polícia Militar.

Na rede social Facebook, Cleinaldo desabafou: "Ameaça anônima de 'bomba' em duas unidades da UEA é desrespeito, incivilidade e atraso de alguém que se incomoda com uma Universidade que quer apenas fazer o seu papel constitucional: formar cidadãos com qualidade e estar a serviço de nossa comunidade. A UEA é maior que qualquer atitude malévola ou irrefletida".

As aulas na escola Normal Superior foram normalizadas às 12h, enquanto na Escola Superior de Ciências da Saúde retorna às 14h.

Publicidade
Publicidade