Publicidade
Manaus
DISPOSIÇÃO

Autodidatas adquirem com facilidade conhecimentos sem professores em Manaus

Conheça a história de pessoas que conseguem aprender sobre algo sem precisar de auxílio profissional. A medida requer esforço e dedicação 21/10/2018 às 08:46
Show autodidatas 0e2df573 9177 4f6b 9d70 7acbc74d1c77
Pai e filha têm facilidade para apreender qualquer assunto (Foto: Jair Araújo)
Priscila Rosas Manaus (AM)

O autodidata é, por definição, uma pessoa que aprende sobre algo sem precisar de um mestre, professor ou mentor. Estudar sozinho exige esforço e dedicação. Tem gente que possui certa facilidade para aprender sozinho, buscando informações em livros e também, e cada vez mais, na Internet.

“Qualquer disciplina que eu pegar, eu aprendo. Eu aprendo de tudo, tenho facilidade”, garante Cristovão Batista, 48 anos. O técnico de manutenção já aprendeu sozinho sobre técnica vocal, conserto de carro e eletrodomésticos, informática, elétrica e hidráulica. Ele não segue nenhum método além de observar e tentar fazer o mesmo que foi visto.

Tal capacidade não precisa ser um “bicho de sete cabeças” para ninguém. Qualquer um é capaz de ser autodidata, é só querer, afirma ele. Segundo Cristóvão, isso tem que ser trabalhado no psicológico. “Você é capaz de aprender aquilo que determina aprender. A dificuldade existente nesse processo é bloquear a mente, colocando empecilhos, achando que é incapaz”, diz ele.

Esse ensinamento foi passado à filha Ana Cristina Batista,  de 18 anos. “O papai sempre me ensinou a me esforçar e estudava comigo. Por exemplo, eu aprendi História e Geografia com ele”, afirma. Ela já aprendeu sozinha inglês, o básico do coreano, teclado musical, técnica vocal e dança. “Depende do assunto e do que eu quero aprender. Eu via os dançarinos dos filmes ou vídeos no YouTube e imitava-os. Eu comecei a dançar em 2016. Em relação ao inglês, eu costumo assistir a séries e filmes para treinar. Desde pequena, se eu visse alguém falando inglês, tentava conversar”, diz.

Para Cristovão, o autodidata é aquela pessoa que quer aprender, tem disponibilidade para isso, é curioso, é observador, é pragmático e ajuda as pessoas. “Ele tem mais prazer no processo de aprendizagem do que realmente aprender aquilo que se dispôs”, complementa.

 Experiência em Francês

 O psicólogo Márcio Santos, 38, aprendeu francês sozinho. Ele estava em Buenos Aires, na Argentina, em um congresso profissional e encontrou um desafio para quem não é bilíngue: as palestras eram em francês e vários profissionais da área só sabiam falar esse idioma. “Eu queria circular nesses ambientes e poder falar com eles”, lembra.

Para isso, ele comprou um curso de francês pela Internet com cinco livros, utilizou aplicativos específicos que auxiliam nesse processo de ser bilíngue e viu vídeos no YouTube para aprender corretamente a pronúncia.

Tanta dedicação deu resultado. Das quatro vezes que ele foi à França, a última foi a experiência mais positiva.

Empenho

 Para o técnico em manutenção, Cristóvão Batista, 48, tal capacidade não precisa ser um “bicho de sete cabeças” para ninguém.  Segundo ele e a filha, Ana Cristina Batista, 18, qualquer um é capaz de ser autodidata, é só querer e se esforçar.

Método

De acordo com Mário Santos, durante um mês, ele ficou em casas no interior do França  e teve contato com os diferentes tipos de variações que a língua francesa possui.   “Eles gostam quando a gente se esforça para falar a língua deles. São tolerantes com a pronúncia”, explica.

De acordo com psicólogo, os métodos de estudos são mais adaptados para o estilo de vida corrido da população da cidade. “Como em Manaus perdemos muito tempo no trânsito, eu usava meu tempo escutando áudios de francês”, destaca.  Ele costumava gravar frases de séries e filmes que não conhecia ou não sabia o significado e escutava exaustivamente até aprender a pronúncia correta.  Além disso, compra livros em francês para continuar treinando. O próximo passo dele é aprender inglês utilizando a mesma metodologia. “Eu combino prazer com o enriquecimento da língua”, ressalta.

Definição conforme dicionário

Segundo o dicionário Michaelis, autodidata é a pessoa que dirige livremente o processo de ensino,  que se instrui por si mesma, sem professores. Em seu livro “Treinamento e Desenvolvimento” (Curitiba: IESDE Brasil S.A , 2008), o pesquisador Harduin Reichel, especialista em metodologia do ensino, afirma que podemos dizer que autodidata é a pessoa que tem a capacidade de aprender algo sem ter um professor ou mestre lhe ensinando ou instruindo aulas.

A pessoa, com seu próprio esforço, busca e pesquisa o material necessário para sua aprendizagem.

O termo vem do grego autodídaktos. Que ou quem aprendeu ou aprende por si, sem auxílio de professores”.

Publicidade
Publicidade