Quinta-feira, 22 de Agosto de 2019
OPERAÇÃO

Após tumulto, banda de carnaval de rua é ‘fechada’ em Manaus

Houve descontrole e empurra-empurra na entrada do público da Banda DJ Evandro Jr, no Shopping Via Norte. Um foragido foi recapturado



opera2.jpg Foto: Divulgação
07/01/2018 às 13:15

Um foragido foi recapturado e 11 bares foram notificados por falta de documentos durante a Operação Alegoria Proibida, realizada pela Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) na noite de sábado (6) e madrugada deste domingo (7). A banda carnavalesca DJ Evandro Júnior, que ocorreu na Zona Norte de Manaus, também teve seu encerramento antecipado por descumprir o limite de público e gerar insegurança aos brincantes.

Equipes da Polícia Civil, Polícia Militar e Corpo de Bombeiros fizeram incursões em bairros e vistorias a bares, casas noturnas e blocos carnavalescos. Comandada pelo vice-governador e secretário de Segurança, Bosco Saraiva, a Operação aconteceu em diversos pontos da capital. 

Bares e casas noturnas do Centro, Educandos, Coroado, Jorge Teixeira e Nova Cidade foram fiscalizados. Onze foram notificados pela falta do Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros, concedido aos empreendimentos que atendem aos critérios de segurança contra incêndios e evacuação em emergência.

Banda é encerrada

Na banda carnavalesca DJ Evandro Jr, que estava no roteiro de vistorias, um tumulto foi registrado pela Polícia Militar. 

O vice-governador e secretário de segurança classificou como um ato de extrema irresponsabilidade e disse que a organização do evento carnavalesco será intimada e poderá até responder criminalmente. Houve descontrole e empurra-empurra na entrada do público no estacionamento do Shopping Via Norte. A tropa do Comando de Policiamento Especializado da PM (CPE) foi ao local para controlar a situação. 

De acordo com a SSP, no momento em que a equipe da operação chegou ao local, os organizadores não tinham em mãos a declaração de autorização do evento em conformidade com a Lei 2812/2003, que trata sobre segurança contra incêndio e pânico. Com isso, Saraiva determinou a notificação dos organizadores e do shopping center e o encerramento antecipado dos shows.

"Aqui houve um problemão do tipo que não vamos aceitar que ocorra em Manaus. Chegamos aqui, numa rotina que será seguida até o Carnaval, e tivemos a desagradável visão de um  descontrole total de um evento privado dentro do pátio do shopping, cujos organizadores estavam difíceis de serem encontrados e a segurança privada absolutamente desnorteada, colocando em risco a integridade física", disse.

Segundo o Comandante-Geral do Corpo de Bombeiros, coronel Mauro Marcelo de Lima Freire, o evento tinha o dobro do público previsto no projeto dos organizadores, deixando vulnerável a segurança dos brincantes. "Eles estavam sem a autorização adequada. O evento era para 4 mil e tem 10 mil pessoas. Além disso, não há equipes de brigada de emergência em número suficiente, o que põe em risco a vida das pessoas que vêm brincar", destacou.

Os notificados pelo Corpo de Bombeiros têm até 15 dias para apresentação de documentos e regularização de pendências. No caso do bloco carnavalesco, os organizadores e o shopping serão multados por não terem controle na entrada e extrapolarem o limite de público.

Foragido é recapturado 

No Educandos, Zona Sul de Manaus, assim que o comboio policial da Operação Alegoria Proibida parou, o foragido Hytallo Rangel de Oliveira Modesto, condenado por roubo e respondendo a um processo por tráfico, tentou fugir. Mas foi preso dentro de uma quadra de esportes. O infrator foi conduzido ao 1° DIP, na Praça 14, para os procedimentos legais.

No Beco das Oliveiras, no Novo Israel, Zona Norte, as equipes da Polícia Civil encontraram drogas durante incursões pela madrugada. O local estava sem luz, o que facilitou a fuga dos suspeitos que deixaram trouxinhas de cocaína, maconha e uma balança de precisão no meio da rua.

O delegado enfatizou que durante a parada nos bares, pessoas são revistadas, os veículos estacionados nas proximidades são verificados e pais são alertados sobre a permanência de crianças e adolescentes em locais de risco e exposição a bebidas alcoólicas.

Fiscalização em DIPS e CICOMs

A Corregedoria-Geral do Sistema de Segurança Pública esteve em campo no sábado e madrugada de domingo e fiscalizou o funcionamento de Distritos Integrados de Polícia (DIPs) e Companhias Interativas Comunitárias (Cicom), que funcionam em regime de plantão.

As vistorias ocorreram no 10º DIP e Cicom, no bairro Alvorada, 15º DIP e Cicom, Cidade Nova, e 19º DIP e Cicom, na Ponta Negra, e na Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (DEPCA), no Planalto.

"O nosso objetivo é verificar se os plantões estão sendo cumpridos nas delegacias e se as viaturas da Polícia Militar estão nas ruas. Além de verificar o nível de satisfação da população com o serviço público prestado", enfatizou a Corregedora-Geral, Iris Trevisan.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.