Publicidade
Manaus
Manaus

Bando invade e assalta colégio Preciosíssimo Sangue, em Manaus, e faz freiras de reféns

Bando pulou muro da escola, arrombou quartos e roubou R$ 13 mil. Ao tentarem fugir, eles foram surpreendidos pela polícia, dois morreram em troca de tiros, um está hospitalizado e quatro foram presos. Grupo fez mais três grandes roubos 22/10/2014 às 11:46
Show 1
Na avenida Constantino Nery, colégio abriga também convento de freiras
VINICIUS LEAL Manaus (AM)

Sete homens participaram do assalto ao colégio Preciosíssimo Sangue, na avenida Constantino Nery, em Manaus, e fizeram freiras e funcionários da escola como reféns, na madrugada deste domingo (19). Eles arrombaram quartos, amarraram uma cuidadora de idosos e roubaram R$ 13 mil, notebooks e celulares. Entretanto, polícia conseguiu interceptar bandidos e o crime foi resolvido.

Possivelmente usando cordas, seis bandidos pularam muro do colégio enquanto o sétimo assaltante permanecia do lado de fora. Eles estavam armados e invadiram o convento e a enfermaria, onde permaneciam 11 freiras idosas, sendo cinco acamadas, que foram feitas reféns. O bando amarrou com fio de telefone uma funcionária que cuidava das freiras.

Ao todo, 30 funcionários e freiras estavam no colégio durante o roubo. Segundo a freira Marinete Machado, 66, os assaltantes arrombaram vários quartos, ameaçaram e “sacolejaram” várias freiras com armas de fogo e exigiam ter acesso ao setor financeiro para tentar roubar R$ 15 mil, mas levaram R$ 13 mil. Desse montante, R$ 6 mil era para cirurgia dos olhos de uma freira.

De acordo com funcionários, os seis bandidos que invadiram colégio estavam com rostos cobertos e agiam como profissionais de roubo. Eles cortaram fios de telefone para, possivelmente, impedir comunicação das freiras para pedir socorro e também quebraram câmeras de segurança. Devido ao susto do assalto, a uma freira foi hospitalizada por problemas com pressão arterial.

Depois de pegarem o dinheiro e fazerem vítimas reféns, os bandidos fugiram também pulando o muro da escola. Entretanto, eles foram interceptados ainda nas proximidades do colégio por policiais da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (Derfd), que já estavam os investigavam por outros roubos na cidade. Informações sobre a prisão não foram reveladas.

O bando trocou tiros com os policiais e três deles acabaram baleados, sendo que um morreu na hora e dois foram hospitalizados nos Hospital e Pronto Socorro 28 de Agosto – à tarde, outro desse bandido hospitalizado não resistiu e veio a óbito. Além dos três baleados, os outros quatro foram presos e levados para delegacia.

Na prisão, a polícia apreendeu quatro armas de fogo e um carro que seria usado para fuga, um Gran Siena de placas não identificadas, além de recuperar R$ 3 mil roubados. Os dois mortos são Valmir da Costa, 20, e Erivelton Rodrigues Nunes, 20. O suspeito internado no hospital é Leonardo Silva dos Santos. Os nomes dos outros quatro presos não foram revelados.

Segundo a polícia, todos sete bandidos são detentos do semiaberto no sistema penitenciário do Amazonas, e são suspeitos de fazerem parte da “maior quadrilha de roubos a residências já presa”, que fez assaltos à casa do proprietário da loja Casa do Eletricista, à casa do empresário Djalma Castelo Branco e à residência do ex-vereador Luiz Alberto Carijó.

*Colaborou a repórter Joana Queiroz

Publicidade
Publicidade