Quarta-feira, 19 de Junho de 2019
Prejuízo de R$ 200 mil

Barco carregado com 20 toneladas de tambaqui vai a pique na Panair

Embarcação se chocou com uma balsa já nas proximidades do Terminal Pesqueiro da Feira da Panair. O peixe será doado para famílias carentes da Zona Leste



11/08/2016 às 20:03

O barco "6 de Janeiro" se chocou contra uma balsa e está vindo a pique no Terminal Pesqueiro da Feira da Panair, na Zona Sul de Manaus. A embarcação está carregada com aproximadamente 20 toneladas de tambaqui.

De acordo com uma funcionária, que preferiu não se identificar, o barco estava vindo de Porto Velho (RO) e já próximo da Feira da Panair bateu na ponta da balsa, ocasionando dois furos na lateral direita.

"Estamos tirando a carga de aproximadamente 20 toneladas de tambaqui para recuperar  depois o barco. Vamos retirar os peixes, depois a água com a bomba e por último puxar o barco com a ajuda das outras embarcações que estão ao redor", declarou.

Segundo o proprietário de um dos barcos parados no local, Francisco da Chagas, 40, o comandante errou na hora de atracar. "Aqui é um rio que a água se move bastante. O comandante não teve dimensão do que estava fazendo. Além disso, as balsas estão próximas uma das outras aqui. Foi uma fatalidade", opinou.

Um dos donos do "6 de Janeiro", que não quis se identificar, se limitou a dizer que a carga está avaliada em R$ 180 mil. Outro proprietário da embarcação, César Fausto, 25, disse que os reparos do barco devem custar cerca de R$ 30 mil. Dessa forma, o prejuízo devem passar dos R$ 200 mil.

Ao todo, 50 pessoas estão trabalhando para retirar os peixes. A carga, disse César Fausto, será doada para a população carente da Zona Leste, porque não está mais em condições de venda. O peixe está sendo levado para dentro de um caminhão baú.

“É uma verdadeira corrida contra o tempo para que os tambaquis não estraguem. Devemos entrar pela madrugada”, disse James Silva, 37, carregador.

O Batalhão Ambiental informou que nenhuma ocorrência sobre o caso  foi registrada até o fechamento desta matéria. O tambaqui não está em período de defeso.

Em nota, a assessoria de imprensa do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) informou que vai tomar providências legais nesta sexta-feira (12), dentro da legislação ambiental, que é verificar se o peixe de piscicultura tem o documento de origem. Este documento é solicitado durante a abordagem de fiscalização ambiental. Caso o documento de origem do pescado esteja legal, não há infração.

A reportagem também tentou entrar em contato com o Comando do 9º Distrito Naval, por meio dos números (92) 2123-2253 e 2123-2255, para saber se alguma investigação sobre o acidente será realizada, mas até o fechamento desta edição não obteve sucesso.

Receba Novidades


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.