Publicidade
Manaus
FISCALIZAÇÃO

Bares e casas noturnas de Manaus são alvo da operação Impacto de Segurança

Muitos bares, segundo a SSP-AM, funcionam desrespeitando a lei do silêncio e é obrigação do Estado realizar esse monitoramento 23/12/2017 às 15:30
Show 15
Foto: Divulgação
acritica.com

A Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), com o apoio da Polícia Civil, deflagrou na noite da ultima sexta-feira  (22) a operação “Impacto de Segurança – Fase 5”. Durante a ação, policiais realizaram incursões em bares e em casas  noturnas da Zona Centro-Sul de Manaus.

A primeira vistoria foi na rua Liberdade, bairro Nossa Senhora das Graças, onde o bar Pagode da Siderte foi notificado por não ter o auto de vistoria do Corpo de Bombeiros.

“Caso esse AVCB não exista, o regulamento informa que o local deve ser notificado e dado o prazo de 15 dias para a regularização. Ou seja, na primeira vistoria o bar não é fechado, se essa for apenas a irregularidade. A não ser que existam outros elementos de grande periculosidade para a permanência dos usuários no local. Então nesse caso, o local pode ser fechado na primeira visita”, explicou o capitão Janderson Silva, do Corpo de Bombeiros.

A operação também passou pelo bar V8, na avenida Ephigênio Salles, bairro Parque Dez, e por último o Porão do Alemão, localizado no bairro Ponta Negra, Zona Oeste de Manaus.

Muitos bares, segundo a SSP-AM, funcionam desrespeitando a lei do silêncio e é obrigação do Estado realizar esse monitoramento para que a população possa ter garantida a sua sensação de segurança e tranquilidade.

A operação faz parte da política de segurança pública implementada pelo Governo do Estado, que tem como objetivo trazer de volta para a população a tranquilidade no seu dia a dia.

Um efetivo expressivo de policiais foi utilizado na operação. Foram 33 policiais civis lotados nos gabinetes do delegado geral e delegado geral adjunto, oriundos do Departamento de Repressão do Crime Organizado (DRCO), da Delegacia Especial da Criança e do Adolescente (Depca), do Departamento de Investigação sobre Narcóticos (Denarc), do Grupo Força Especial de Resgate e Assalto (Fera) e do Departamento de Polícia do Interior (DPI).

*Com informações da assessoria de imprensa

Publicidade
Publicidade