Publicidade
Manaus
Manaus

Bares voltam a ser interditados no Centro de Manaus

Desses quatro bares, três foram interditados durante a Operação Centro Seguro 3, realizada em setembro, mas estavam abertos. Outro local teve as atividades suspensas para verificação de documentos 31/10/2013 às 19:27
Show 1
Os estabelecimentos foram lacrados em setembro porque funcionavam sem autorização
acritica.com Manaus, AM

Quatro bares foram interditados na rua Visconde de Mauá, no Centro de Manaus, nesta quinta-feira (31), em uma operação realizada pela Secretaria Municipal do Centro (Semc) em conjunto com o Departamento de Vigilância Sanitária (Dvisa) e Polícias Civil e Militar.

Desses quatro bares, três foram interditados durante a Operação Centro Seguro 3, realizada em setembro, mas estavam abertos. Outro local teve as atividades suspensas para verificação de documentos.

Os estabelecimentos foram lacrados em setembro porque funcionavam sem autorização. Ainda sem obter todas as licenças e documentos necessários, os proprietários reabriram os bares.

O coordenador das Operações Centro Seguro e assessor jurídico da Semc, Luiz Alberto Nazareth, explicou que a Prefeitura está atenta para manter a ordem e disposta a assessorar os proprietários de bares dispostos a se regularizarem.

“Essa é uma continuidade da operação realizada em setembro. Eles não tinham autorização para funcionar e abriram as portas sem obter as autorizações necessárias para funcionar. Os órgãos da Prefeitura voltarão quantas vezes for necessário. Quem está irregular pode procurar as secretarias e instituições e se adequar à legislação”, disse Luiz.

O fiscal do Dvisa Manoel Nascimento disse que, após a interdição de setembro, equipes voltaram ao local e constaram a reabertura dos estabelecimentos. Em seguida, passaram a entrar em contato com outras instituições para organizar a ação desta quinta-feira.

Três bares não apresentaram licença sanitária expedida pelo Dvisa e um deles estava funcionando sem o alvará de funcionamento concedido pela Secretaria Municipal de Finanças (Semef).

Durante a operação, um dos comerciantes chegou a se exaltar, mas foi
contido pelos policiais do Grupo Fera da Polícia Civil. O homem foi levado ao 1º Distrito Integrado de Polícia, na Praça 14, para os procedimentos cabíveis. Nos outros dois bares, os fiscais identificaram que os lacres haviam sido violados, mas seguiam fechados.

 

 

Publicidade
Publicidade