Sexta-feira, 24 de Maio de 2019
Manaus

Batalhão Ambiental dá dicas de como proceder casos de violência contra animais

O cabo Crispim do Batalhão Ambiental do Amazonas fala sobre as medidas que as pessoas devem tomar quando se depararem com situações de maus-tratos aos animais



1.jpg
A DEMA deve iniciar um inquérito policial para apurar os fatos, em ação conjunta com o delegado do 31° Distrito Integrado de Polícia (DIP) de Iranduba, Elcy Barroso
21/01/2013 às 15:26

Após a repercussão de um vídeo divulgado no Youtube, no qual um homem ataca à mordidas um gato, alguns comentários nas redes sociais criticaram a atitude do cinegrafista ao gravar o vídeo e não ajudar a socorrer o animal. Mas, a polícia chegou a elogiar a atitude do cinegrafista, pois as imagens servirão de prova para analisar o ocorrido, já que não houve um flagrante. Pelo vídeo não há como confirmar se o gato morreu ou se ficou ferido.

O cabo Crispim do Batalhão Ambiental do Amazonas fala sobre as medidas que as pessoas devem tomar quando se depararem com situações de maus-tratos aos animais.

Segundo ele, em casos de violência o primeiro passo é sempre não reagir e ligar para a polícia. Existe um órgão da Polícia Militar (PM) responsável para realizar os flagrantes e apreensões deste e outros crimes.

O cabo ainda ressalta que a população do Amazonas pode denunciar a violência contra os animais silvestres ou domésticos para o Batalhão por meio dos números (92) 3214-8904 e (92) 8842-1547 ou também pelo disque denúncia 190.

Sem ação e flagrante
Segundo o cinegrafista Zeudi Souza, as pessoas que presenciaram a cena de horror registrada por ele ficaram sem ação e temeram por suas vidas; eles acreditavam que o homem que mordia o gato poderia estar armado.

Zeudi também afirmou que a polícia foi acionada, mas como a ação durou apenas 2 minutos, o homem saiu do local e não foi possível realizar o flagrante.

“Por trás de toda aquela cena, eu assim como os demais presentes estávamos tomados pelo horror de um homem matando um gato com os dentes. Creio que um homem que mata um animal com aquela frieza poderia muito bem matar um ser humano e eu tenho família e amigos que me amam. O gato tem seu valor e eu tenho e se aquele homem tivesse armado?”, disse Zeudi em uma declaração na sua página pessoal do facebook.

O objetivo, segundo Zeudi, foi postar o vídeo para que a justiça fosse feita e o homem que atacou o animal respondesse pelo crime. “O homem cometeu sim um crime e o intuito de eu postar o vídeo era que justiça fosse feita e não que eu fosse criticado” desabafou.

A atitude do cinegrafista foi elogiada pelo cabo Crispim que salientou a importância da denúncia. “Com o vídeo poderemos identificar o autor e a delegacia poderá intimá-lo para responder criminalmente pelos maus-tratos ao animal’’, disse.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.