Publicidade
Manaus
TUMULTO

Bazar de Natal na Arena da Amazônia é cancelado e caso vai parar na polícia

Expositores que fariam a venda afirmam que dinheiro foi subtraído. Organizador alegou que foi roubado antes de pagamento. Boletim de ocorrência foi registrado no 12º DIP 22/12/2016 às 16:29 - Atualizado em 22/12/2016 às 16:44
Show 12 dip
Expositores registraram denúncia no 12º DIP (Foto: Gilson Mello/Freelancer)
Oswaldo Neto Manaus (AM)

O evento natalino “Parada Show de Natal”, que aconteceria a partir desta quinta-feira (22) na Arena da Amazônia, foi cancelado após denúncia de estelionato. O boletim de ocorrência foi registrado na manhã de hoje no 12º Distrito Integrado de Polícia (DIP). Expositores que realizariam a venda de produtos de artesanato e gastronomia em um bazar no local afirmam que o organizador do evento teria subtraído o dinheiro dado por eles para participar das vendas. O coordenador, Sérgio Vhieira, da Arena Produções, alegou que o dinheiro foi roubado.

O caso foi registrado na manhã desta quinta-feira no 12º DIP. Segundo a assessoria de comunicação do evento, o bazar aconteceria nesta quinta e sexta-feira. Desfiles de carros enfeitados e iluminados com personagens infantis, super-heróis e o Papai Noel estavam previstos para os dois dias. 

Pelo menos 45 expositores fariam a venda de produtos nos corredores dos camarotes a partir de 12h desta quinta, no entanto, foram impedidos. “Os responsáveis pela arena disseram que não poderíamos fazer a venda porque o dinheiro da organização não havia sido repassado aos fornecedores. Ficamos sem entender e não conseguimos achar o organizador, que até então tinha dado certeza que estava tudo andando. Desde ontem achamos estranho porque não tinha nada montado lá”, disse o expositor Israel Barbosa. 

Segundo eles, os valores entregues ao organizador variavam de R$ 400 a R$ 1.500 para a exposição e venda dos produtos nos dois dias. “Como uma pessoa acostumada com esse tipo de evento pode deixar acontecer esse tipo de coisa e não honrar um compromisso? É um absurdo e queremos o reembolso”, disse outra mulher que trabalharia no evento. 

Durante o tumulto na delegacia, Sérgio chegou a enviar uma mensagem de texto para um grupo de WhatsApp que administra e reúne todos os expositores. Na mensagem, ele justifica que na quarta-feira (21), por volta das 18h, o pai dele estava a caminho do estádio com a quantia de R$ 12 mil e teve a quantia roubada. “Ele chegou a ter um infarto no trânsito. Eu estava na Arena e fui o mais rápido possível até ele e deixei todas as minhas coisas lá. Fiquei com ele a noite toda e estou sem dormir”, disse ele na mensagem.

Ainda no texto, ele se compromete a pagar o valor aos trabalhadores. “Estou esperando falar com o secretário para ver se consigo o reembolso para dar a vocês. Infelizmente vamos ter que cancelar o evento. Eu sinto muito, mas quero dizer que vou honrar em devolver para cada um a quantia que foi investida no evento”, disse ele, informando que iria prestar depoimento sobre o caso. A reportagem tentou contato com Sérgio por telefone, porém as ligações não foram atendidas. 

De acordo com o delegado plantonista do 12º DIP, José Edgar Moura, embora o acusado tenha se disposto a reembolsar os expositores, o boletim de ocorrência será registrado. “O boletim de ocorrência por estelionato foi registrado, porém, o organizador terá o amplo direito à defesa. Ele vai prestar depoimento e pode ser indiciado ou não pelo crime caso consiga provar se o pai foi roubado”.

Publicidade
Publicidade