Segunda-feira, 22 de Abril de 2019
publicidade
Joaozinho_89EFC7AE-69E9-497A-A62B-402D8EEBA2D0.JPG
publicidade
publicidade

GRAVE

Bebê espancada em casa segue com saúde gravíssima e respirando por aparelhos

A suspeita é que o padrasto tenha agredido a vítima. Na última sexta (15), o Portal A Crítica noticiou erroneamente que a criança havia morrido. A informação foi corrigida posteriormente


18/03/2019 às 11:00

Uma bebê de 1 ano e 6 meses de idade, que foi internada com hematomas de agressão pelo corpo na noite da última sexta-feira (15), em Manaus, segue hospitalizada com estado de saúde gravíssimo e respirando com ajuda de aparelhos no Hospital da Criança da Zona Leste, o "Joãozinho". A suspeita é que o padrasto tenha espancado a vítima.

Segundo nota divulgada nesta segunda-feira (18) pela Secretaria de Saúde do Amazonas (Susam), a criança deu entrada no Serviço de Pronto Atendimento (SPA) Danilo Correa às 13h10 de quinta-feira (14). O órgão informou que foram feitas manobras cardiorrespiratórias na bebê, sendo intubada na sequência e encaminhada ao "Joãozinho" devido a complexidade do caso.

Na última sexta (15), o Portal A Crítica noticiou erroneamente que a criança havia morrido. A informação foi posteriormente corrigida pela assessoria de imprensa da Susam.

Polícia

A Polícia Civil informou que a mãe da bebê foi ouvida na Depca. O padrasto da vítima se apresentou na especializada na noite de sexta-feira (15), acompanhado de um advogado.

Na ocasião, ele foi indiciado por maus tratos qualificado. Um Inquérito Policial (IP) foi instaurado para apurar a ocorrência.

Na especializada também foi requisitado os exames de conjunção carnal, coito anal e de necropsia, além do prontuário médico da vítima, para auxiliar nas investigações que seguem em andamento. 

A Polícia Civil relatou que até o momento, outras informações não podem ser divulgadas para não atrapalhar o andamento dos trabalhos em torno do caso.

Agredida em casa

As agressões contra a bebê de 1 ano e 6 meses ocorreram na casa da família, na rua Charlotte, loteamento Campo Dourado, bairro Cidade Nova 1, Zona Norte. Os sinais de maus tratos, isto é, hematomas roxos, foram encontrados no rosto, costas e abdômen da bebê.

A mãe da criança havia relatado aos profissionais de saúde do Hospital da Criança da Zona Leste que a menina havia se engasgado mas, devido aos hematomas, o Conselho Tutelar da Zona Norte e a Polícia Civil foram acionados.

publicidade
publicidade
Autoexame da mama não substitui exame clínico, diz Ministério da Saúde
Enfermeiro que violentou criança em hospital já responde por 3 estupros de vulnerável
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.