Publicidade
Manaus
Manaus

Bicicletaço: manifestantes cobram ciclovias e segurança em Manaus

O ato vai lembrar a promessa da prefeitura de construir 20 km de ciclovias e a morte do ciclista Marcos Pedrosa, assassinado no último sábado (21) 27/03/2015 às 19:36
Show 1
Segundo seus participantes, o Massa Crítica não é um grupo de pessoas que pedala, são pessoas que se reúne pedalando para reivindicar direitos legais, até então não cumpridos
Luciano Falbo Manaus (AM)

Cerca de 200 pessoas participam de um protesto com o lema "Queremos Ciclovias Já" no Parque Ponte dos Bilhares, bairro Chapada, Zona Centro-Sul da capital amazonense na noite desta sexta-feira (27).  Eles farão um "bicicletaço" pela ruas de Manaus. O ato também vai lembrar a morte do ciclista Marcos Pedrosa, assassinado no último sábado (21), com motivações ainda desconhecidas.

Os manifestantes fazem parte do movimento Massa Crítica, que em diversas cidades pelo mundo se reúne toda última sexta-feira do mês para discutir assuntos de interesse da população dessas localidades.

"O ato hoje vai acontecer para cobrarmos as ciclovias em Manaus que são praticamente inexistentes, o que coloca a vida em risco, cada vez mais, daqueles que optam pela bicicleta como meio de transportes. Esse número tem sido crescente e o poder público não acompanha essa demanda, o que por lei é obrigação, visto que o CTB exige proteção aos ciclistas por parte do executivo, que deve oferecer prioridade no trânsito", ressalta o ativista Keyce Jhones.

O bicicletaço vai sair do parque e seguirá pelas avenidas Djalma Batista, Praça Chile, Umberto Calderado, André Araújo, até Bola do Coroado, onde farão duas voltas na rotatória, seguindo pelas avenidas Ephigenio Salles e Constantino Nery até o Parque dos Bilhares novamente.

"A movimentação também vai lembrar a morte de um ciclista, não assassinado no trânsito, mas pela violência que assombra nossa cidade. A bicicleta tem esse potencial de levantar a bandeira em prol da segurança de todos, pois todos nós somos cidadãos e precisamos dos serviços públicos básico, como segurança e infraestrutura, e Manaus está um pouco distante dessa realidade em promover de fato a segurança de todos", afirma Jhones.

"Vamos cobrar do prefeito Artur Neto os 20 km de ciclovias prometidos, que até então não saíram do papel", completa o ativista do Massa Crítica.

Publicidade
Publicidade