Publicidade
Manaus
MESTRADO

Bióloga amazonense faz campanha para bancar viagem de estudos à Hungria

Priscilla Gomes, 23, pretende desenvolver mestrado sobre tuberculose e retornar ao Amazonas para aplicar os resultados 26/06/2017 às 05:00 - Atualizado em 26/06/2017 às 14:21
Show estudante priscilla gomes
Foto: Divulgação
Vinicius Leal Manaus (AM)

A bióloga amazonense Priscilla Gomes, de 23 anos, iniciou uma campanha na internet para arrecadar recursos e bancar uma viagem de estudos à Hungria. Ela passou em um processo seletivo e conseguiu uma bolsa de estudos integral de mestrado na Universidade Eötvös Loránd, localizada na cidade de Budapeste. Porém, ela não tem dinheiro para custear passagens aéreas e a retirada do visto de estudante. Priscilla pretende desenvolver estudos sobre tuberculose e retornar ao Amazonas para aplicar os resultados.

“Eu ganhei a bolsa de estudos, que é integral. Eles vão pagar tudo, desde seguro saúde, hospedagem, internet, energia, água, e também uma mesada todo mês para arcar com transporte e alimentação. Isso através do programa de mestrado deles, durante dos anos. Mas infelizmente eles não cobrem gastos com o visto e passagem aérea. Então eu iniciei a campanha através do site Vakinha”, disse a bacharel em biologia pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

A meta de Priscilla é arrecadar em torno de R$ 6 mil, que serão usados para comprar passagens de ida e volta a São Paulo para retirar o visto de estudante no consulado húngaro, também para custear a retirada do visto, um serviço que gira em torno de R$ 600, e também a passagem de ida para a Hungria. “Eu vou ter um pouquinho mais de gasto comparado a outros estudantes do Brasil porque eu vou ter que ir até São Paulo retirar o visto”, completou Priscilla.

E o prazo final dela é 1º de agosto. “Eu já arrecadei R$ 2 mil. Na Vakinha está R$ 1.001, já descontando a taxa do site, mas recebi uma doação anônima de R$ 1 mil na minha conta bancária, o que soma R$ 2 mil. Então está faltando R$ 4 mil”, disse. “Coloquei o prazo em 1º de agosto porque até mais ou menos o dia 10 eu tenho que ir até São Paulo para fazer entrevista e conseguir o visto. E eu tenho que ir à Hungria a partir de 1º de setembro”.

Estudos em tuberculose

Com uma grande oportunidade em mãos, se Priscilla conseguir dinheiro suficiente para viajar à Hungria, ela pretende iniciar um estudo sobre tuberculose. “No meu mestrado vou tentar desenvolver um diagnóstico rápido da tuberculose, no estado latente da doença. Geralmente os institutos de saúde de todo o mundo, inclusive no Brasil e na Europa, só procuram tratar a tuberculose no estado ativo dela, quando a pessoa já está doente, sentindo os sintomas”, explica Priscilla.

Conforme a bacharel, é preciso mudar o diagnóstico e o tratamento da doença. “Nunca iremos erradicar a tuberculose se não tratarmos as pessoas com a doença latente. Se a pessoa já estiver infectada, ela está transmitindo para todo mundo a bactéria. E meu projeto sugere uma detecção rápida e viável economicamente. Me apaixonei pelo tema e coloquei na minha cabeça que ia me especializar e voltar ao Amazonas para aplicar o que eu fosse aprender lá fora”, contou.

Estudante antiga

Priscilla Gomes já estudou na Universidade Eötvös Loránd, na Hungria, através do programa Ciências Sem Fronteiras, do governo federal, enquanto estudava a graduação na Ufam. A partir do intercâmbio universitário, ela foi convidada a se inscrever no programa de mestrado do governo húngaro e passou na seleção para retornar a Budapeste e iniciar a dissertação sobre tuberculose.

“Eu já tinha estudado na Hungria, nessa mesma universidade, pelo (programa) Ciências Sem Fronteiras. Eu não fazia ideia que esse programa (de mestrado) existia, mas como eu já tinha estudado lá e eles gostaram muito da interação com os brasileiros, eles mandaram e-mail para todos os estudantes do Brasil que já estudaram lá, e eu fui uma. Eles convidaram a gente para se inscrever e eu passei (na seleção). Na minha área, Biologia, é a melhor universidade do país”, conta Priscilla.

Como ajudar

Quem quiser ajudar a estudante Priscilla pode fazer doações através do site Vakinha, neste link aqui <https://www.vakinha.com.br/vaquinha/da-amazonia-pro-mundo-priscilla-quer-fazer-mestrado-na-europa>, através de cartão de crédito ou boleto bancário, ou mesmo depositar qualquer valor diretamente na conta dela no Banco Itaú S.A., número de agência 7425, conta corrente  11072-8, CPF 006.612.062-46 e nome completo Priscilla Gomes da Silva.

Publicidade
Publicidade