Terça-feira, 19 de Novembro de 2019
PARINTINS

Boi Caprichoso faz show na abertura da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia

Com o tema “Diversidade e Riqueza para o Desenvolvimento Sustentável no Baixo Amazonas”, a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia 2019 é uma realização da UEA, Ufam e Ifam.



WhatsApp_Image_2019-10-22_at_14.06.11_B70EC0DF-C79E-44D7-AB65-143136B20025.jpeg Foto: Divulgação
22/10/2019 às 14:17

A abertura da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, na arena do Bumbódromo, teve a apresentação do Boi-Bumbá Caprichoso, com todo o elenco, ao som da Marujada de Guerra, ao comando do apresentador Edmundo Oran, na noite desta segunda-feira, 21 de outubro. O Corpo de Dança Caprichoso (CDC), o Tripa Marquinhos Azevedo, a Rainha do Folclore, Cleise Simas, Pajé Neto Simões, as torcidas oficiais, foram atrações do touro negro.

Antes do início do show cultural, o presidente do Conselho de Artes, Ericky Nakanome, representou a diretoria do Boi Caprichoso na cerimônia de assinatura do Termo de Ajustamento de Gestão (TAG) entre o Tribunal de Contas do Estado do Amazonas (TCE-AM) e a Prefeitura de Parintins, no qual ficou estabelecido o compromisso de a administração do município resolver o problema crônico do lixão da cidade, em um prazo de 24 meses.



Com o tema “Diversidade e Riqueza para o Desenvolvimento Sustentável no Baixo Amazonas”, a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia 2019 é uma realização da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (Ifam) e Liceu de Artes e Ofícios Claudio Santoro – Unidade Parintins, de 21 à 27 de outubro.

Durante o show cultural, a diretoria do boi da Francesa e do Palmares presenteou os convidados com brindes azulados. No final da apresentação, os itens do bumbá estenderam uma faixa com declaração de apoio à ciência e tecnologia. “Toda construção do festival folclórico perpassa em saberes, em pensamentos, em conhecimentos tradicionais que nascem na perspectiva da ciência e da tecnologia”, descreveu Ericky Nakanome.

O presidente do Conselho de Artes explicou que essas tecnologias são herdadas pelos caboclos dos ancestrais indígenas e manifestadas pelos artistas do festival de Parintins, em especial do Caprichoso, na arena do Bumbódromo. “Por meio da dança e do teatro. O Caprichoso cumpre o seu papel importante de símbolo de um dos maiores grupos que detém os saberes ancestrais e populares na Amazônia”, afirmou.

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.