Publicidade
Manaus
PRESIDÊNCIA

Bolsonaro ganha em Manaus e Apuí, mas perde para Haddad em 60 cidades do AM

Votos da capital fizeram com que o candidato do PSL vencesse a votação para presidente no Amazonas. Nos votos válidos do Estado, Bolsonaro teve 43,5% contra 40% de Haddad 07/10/2018 às 23:40
Show bolsoanaro c89d4f7f 6b37 42fc b029 831b3fdb12c5
Foto: Divulgação
acritica.com Manaus (AM)

O candidato à presidência Jair Bolsonaro (PSL) venceu em 17 Estados, inclusive no Amazonas, onde obteve 43,5% dos votos válidos, contra 40% de Fernando Haddad (PT). Os dois disputam o 2º turno no próximo dia 28.

A vitória do capitão reformado no Amazonas se deve, principalmente à votação obtida na capital. Em Manaus, Bolsonaro obteve 57,3% dos votos válidos, contra 22,9% de Fernando Haddad. Por outro lado, Haddad venceu em quase todos os municípios do interior. A exceção é Apuí, onde Bolsonaro venceu pela diferença de 46% a 42%. 

Em vários municípios amazonenses, a diferença de Fernando Haddad para Jair Bolsonaro ultrapassou 80%, como Barreirinha, onde o petista venceu com mais de 87% dos votos válidos, contra apenas 6,11% do capitão reformado. Em Boa Vista do Ramos, Haddad recebeu 84% dos votos, contra 9% do candidato do PSL.

A votação pró-Haddad também foi expressiva em cidades como Benjamin Constant e São Gabriel da Cachoeira, onde o petista também obteve mais de 80% dos votos válidos. Esses municípios são conhecidos por ter forte presença indígena na população.  

Os municípios mais ao sul do Estado, influenciados pelo agronegócio, mostraram votação mais equilibrada, mas confirmando a vitória de Haddad. É o caso de Humaitá, onde o candidato do PT obteve 51% dos votos, e Bolsonaro, 37%.  
 
O terceiro candidado a presidente mais votado no Amazonas foi Ciro Gomes, com 7,5%. O candidato Cabo Daciolo teve a preferência de 1,6% do eleitorado, superando os demais, como Marina Silva e Geraldo Alckmin, que empataram em 1,58%. 

Na capital, Ciro Gomes também foi o terceiro mais votado, com 8,8% dos votos. Cabo Daciolo obteve 2,43%.

Publicidade
Publicidade