Sábado, 24 de Julho de 2021
RESPOSTA

Bolsonaro tem que 'se mancar e comprar vacinas', diz Omar Aziz

Após presidente usar a Zona Franca de Manaus para provocar senadores amazonenses, políticos do Estado reagem ao que consideram ameaça



51162878975_ca7e06c4a2_c_F85E04E8-B382-4B22-94A3-43D1378D7EA6.jpg Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado
21/05/2021 às 10:59

A fala do presidente Jair Bolsonaro a respeito da Zona Franca de Manaus, na qual ele pede que senadores do Amazonas membros da CPI da Pandemia imaginem Manaus sem o Polo Industrial, gerou reações de políticos do Estado. 

O presidente da CPI da Pandemia, senador Omar Aziz (PSD), retrucou a fala afirmando que o presidente deve  “se mancar e cobrar vacinas". Perguntado se o presidente pode vir a dificultar repasses orçamentários ao estado, Omar respondeu “ele que sabe”.

“Para você ver o tipo de nível que pessoas ligadas a ele apoiam aqui. Truculência, ameaças, pseudo-honestos. Talvez agora o Amazonas saiba muito bem que é o presidente”, criticou Aziz.

VEJA A FALA DO PRESIDENTE

 

O membro permanente da CPI, senador Eduardo Braga (MDB), disse que a fala é muito "estranha para alguém que diz defender a Zona Franca de Manaus”, que conforme Braga, é direito constitucional dos amazonenses que cuidam da maior floresta em pé do mundo.

“Somos proibidos de quase tudo. Lutarei sempre em defesa do Amazonas e dos Amazonenses”, concluiu.

O vice-presidente da Câmara dos Deputados, deputado Marcelo Ramos (PL), cuja chapa foi eleita com apoio de Bolsonaro, declarou que o presidente está "apavorado com o que pode ser o resultado da investigação" da CPI.

Ramos emendou dizendo que ao atacar o modelo de desenvolvimento econômico regional, o presidente não ataca os senadores, mas "atinge os empregos de milhares de amazonenses e manauaras e negócios que fazem investimento em Manaus”. “O presidente precisa parar de destilar ódio e cuidar de comprar vacina porque é isso que o povo brasileiro espera dele”, finalizou.

Na mesma linha, o deputado estadual Serafim Corrêa (PSB) chamou Bolsonaro de “estúpido” sem qualquer noção do cargo que ocupa e lembrou que a ZFM, apesar de ter siso criada ainda durante o regime militar foi inúmeras vezes renovados durante os governos democráticos do país.

“É por isso que estamos na situação em que estamos: ele tem 440 mil mortes na costa dele e num momento de desespero ele começa a tirar para todos os lados. Merece o nosso repúdio pela sua postura e lamento muito que a Assembleia Legislativa tenha concedido a esse cidadão o título de cidadão do Amazonas”, disse Corrêa, destacando que votou contra a comenda.

FATURAMENTO

Em  2020, a ZFM registrou faturamento de R$ 95,49 bilhões no período de janeiro a outubro deste ano, o que representa um aumento de 9,71% em relação ao mesmo intervalo de 2019 (R$ 87,04 bilhões).

Em dólar, o faturamento do PIM no mesmo período somou US$ 18.24 bilhões, contra US$ 22.21 bilhões de janeiro a outubro do ano passado. No mesmo ano, foram registrados 96.934 trabalhadores, entre efetivos, temporários e terceirizados.




Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.