Publicidade
Manaus
Manaus

Bomba caseira é encontrada em comunidade na Zona Norte de Manaus

O grupo Marte usou duas técnicas para detonar os artefatos, que foram encontrados por volta das 6h 14/06/2013 às 11:24
Show 1
Os dois artefatos foram encontrados debaixo de uma retroescavadeira
Bruna Souza Manaus, AM

Alguns moradores da comunidade Nobre, localizada no bairro Santa Etelvina, Zona Norte de Manaus, acionaram os policias da 26° Companhia Interativa Comunitária (Cicom) na manhã desta sexta-feira (14), após encontrarem uma bomba caseira embaixo de uma retroescavadeira que fazia a limpeza do local onde 300 famílias foram retiradas da invasão no último dia 3.

De acordo com o comandante do Grupamento de Manejo de Artefatos Explosivos (Marte), tenente-coronel Allen Onó, o artefato foi encontrado debaixo do equipamento e tinha em sua composição metal e pólvora confinada.

Ainda segundo informações do comandante, o grupo Marte usou duas técnicas para detonar a bomba, que foi encontrada por volta das 6h. A primeira detonação foi para abrir o volume, com o objetivo de verificar quais os componenetes, e a segunda para a eliminação do material. O material restante do artefato foi levado para pericia da Policia Civil, que deve indicar qual a composição total da bomba.


"O material foi recolhido a cerca de cinco metros de alguns barrancos que ainda estão no local. O artefato aparenta sem caseiro e o material da composição poderia ser adquirido no mercado normal, mas com venda controlada", disse Onó.

O caso será registrado no 26° Distrito Integrado de Polícia (DIP) e a polícia investigará quem confeccionou e colocou o artefato no local. 

Moradores x Trabalhadores

No local, duas hipóteses foram levadas para o aparecimento da bomba. Segundo os moradores, os próprios trabalhadores que foram contratados pelos proprietários do terreno que colocaram a bomba no local para incriminar os invasores. 

Um representante dos donos do terreno, que se identificou como Otaviano Silva Matos, informou que os trabalhadores foram retirar o equipamento da área, quando viram o explosivo e acionaram a polícia. Ainda segundo ele, é comum os moradores ao redor do terreno onde aconteceu a invasão, jogarem pedras e insultarem os trabalhadores que fazem a limpeza e o isolamento da área.

Veja imagens aqui.

Publicidade
Publicidade