Quarta-feira, 13 de Novembro de 2019
VIOLÊNCIA

Bombeiro agride e joga ex-esposa de carro em conjunto na Zona Centro-Sul

Adriano Mota Michiles, de 37 anos, foi preso em seguida. Ele já tinha três registros por agressão de companheiras desde 2015



delegacia-da-mulher_C9D399F6-544E-4968-9874-6269131047E0.jpg Foto: Arquivo/AC
30/05/2019 às 19:58

A equipe Boto Rosa da Delegacia Especializada em Crimes Contra a Mulher (DECCM), prendeu na tarde desta quinta-feira (30), o sargento do Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas, Adriano Mota Michiles, de 37 anos. Ele é suspeito de ter agredido e depois jogado a ex-companheira, de 24 anos, do carro dele na rua 1, no conjunto Duque de Caxias, bairro Flores, Zona Centro-Sul de Manaus.

Segundo a delegada Débora Mafra, titular da DECCM, o casal tem um filho de 3 anos, fruto de um matrimônio que durou 5 anos. Eles se separaram há poucos meses e hoje teriam que levar o filho ao médico.



Quando retornavam da consulta, por volta das 13h30, eles começaram a discutir e o sargento agrediu a mulher com tapas. Próximo à residência dela, no Conjunto Duque de Caxias, ela disse que tinha gravado com o celular todas as ameaças, então Adriano parou o carro, tomou o celular dela e a jogou em uma vala ao lado da via. Em seguida, ele foi embora com o filho de 3 anos. Ela teve alguns arranhões nos braços e pernas.

Uma mulher de 37 anos, que não quis se identificar, disse que estava chegando em casa no momento da ação e viu toda a cena. Ela então voltou e socorreu a moça. Inicialmente, a vítima não queria registrar a ocorrência, mas a mulher que a socorreu a convenceu.

Segundo a delegada, Adriano já tinha três ocorrências por agressão. Uma em 2015, em outro casamento, e duas registradas em 2016 pela mulher que foi agredida e jogada do carro hoje.

A vítima desta disse que o bombeiro era uma ótima pessoa, mas, às vezes, perdia o controle e a agredia. Em 2016, a mulher registrou a ocorrência, mas depois desistiu. Ela acreditava que ele pudesse mudar, mas a agressividade dele teria sido o motivo pela separação.

Adriano foi preso em seguida, no Condomínio Guaianás, também no bairro Flores. Ele foi preso em flagrante por agressão, ameaça e constrangimento. O bombeiro vai para audiência de Veja a custódia e ficará à disposição da Justiça.

Veja abaixo a nota do Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBMAM) sobre o caso.

“O Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas tomou ciência de um fato envolvendo um bombeiro militar, por volta das 15h30, desta quinta-feira (30). Dado à notícia crime registrada da Delegacia da Mulher, a Corporação deslocou o Oficial Superior de plantão para acompanhar o caso e checar o que de fato ocorreu e quais os procedimentos adotados pela autoridade policial.

O CBMAM ressalta que não coaduna com os atos atribuídos ao bombeiro militar em questão, que o ocorrido se trata de um fato isolado e este não reflete a conduta de seus Oficiais, Praças e servidores civis”.

News mark 33e2e16a 10de 400f 92c3 ec9d554e6edf
Repórter de A CRÍTICA

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.