Publicidade
Manaus
TARUMÃ

Bombeiros confirmam localização de duas vítimas de colisão entre barcos no Tarumã

Órgão atualizou informação. Além do gari Eduardo Lopes, 30, também foi encontrado o corpo do agricultor Luis Carlos. Resta um desaparecido 30/05/2017 às 16:18
Show show 1496082375968162
Da esquerda para direita, Luis Carlos e Eduardo Ramos (Foto: Divulgação)
Vinicius Leal Manaus (AM)

O Corpo de Bombeiros do Amazonas confirmou no final da tarde desta terça-feira (30), em Manaus, a localização de duas das três vítimas que estavam desaparecidas desde a colisão entre duas embarcações no igarapé do Tarumã-açu, na orla Oeste da capital, ocorrida na noite de domingo (28). O órgão atualizou a informação sobre o número de corpos encontrados.

As vítimas encontradas são o gari Eduardo Ramos Lopes, 30, e o agricultor Luis Carlos Rodrigues de Souza, 42. Resta ainda um desaparecido, o agricultor José Carlos Rodrigues de Souza, 40, irmão de Luis Carlos. Os três sumiram na noite de domingo (28) após o bote em que eles estavam ser atingido por uma lancha no igarapé do Tarumã, próximo à Marina do Davi e ao Pontão Nascer do Sol.

Segundo familiares, o trio fazia trajeto Manaus para a comunidade rural Ebenezer, próximo à comunidade Nossa Senhora de Fátima. Porém, logo após partirem da Marina do Davi colidiram com a lancha. O condutor da lancha fugiu sem prestar socorro, segundo informou a assessoria de imprensa dos bombeiros. 

Retornando para casa

Segundo a dona de casa Carlina Encarnação Souza, 27, filha do agricultor Luis Carlos, o pai dela, o tio José Carlos e o cunhado Eduardo retornavam para casa quando ocorreu a colisão. “Meu pai (Luis Carlos) e meu cunhado (Eduardo) vieram pegar meio tio (José Carlos) na Marina do Davi, de noite. No retorno (para a comunidade) uma lancha veio e bateu neles, passou por cima. Desde então eles estão desaparecidos”, disse Carlina.

Conforme a dona de casa, o tio dela, o agricultor José Carlos, estava em Manaus porque levou o pai dele, o avô da família, até a casa de uma irmã na capital. “Ele veio acompanhar o meu avô e retornava depois disso. O pessoal do Pontão (Nascer do Sol), onde eles abastecem, viram. Mas como era de noite... eles ainda foram olhar, mas não encontraram nada”, disse.

Trabalho de buscas

As buscas pelas vítimas vêm acontecendo desde a manhã de ontem, segunda (29). Tanto o Corpo de Bombeiros quanto equipes da Capitania dos Portos trabalham no caso. A Polícia Civil também havia sido acionada para investigar a colisão das embarcações.

Publicidade
Publicidade