Domingo, 13 de Outubro de 2019
Manaus

‘Braço armado’ da facção FDN é preso com R$ 155 mil destinado à compra de droga na Colômbia

Segundo a polícia, o valor seria utilizado para a compra de 50 quilos de pasta-base no país vizinho. Ao todo, seis pessoas foram presas pelo Grupo Fera - sendo um colombiano, identificado como negociador



1.jpg Além do dinheiro em espécie, a polícia também apreendeu uma submetralhadora e duas pistolas com o grupo criminoso
05/02/2015 às 14:54

O suposto traficante de drogas ligado à facção criminosa Família do Norte (FDN), Bruno Henrique Assis Bezerra, mais conhecido como Parazinho, de 27 anos, foi preso na tarde desta quarta-feira (4) enquanto saia de um shopping na avenida Djalma Batista, Zona Centro-Sul de Manaus.

Policiais civis do Força Especial de Resgate e Assalto (FERA) apreenderam com ele R$ 155 mil reais em espécie. O dinheiro seria destinado para a compra de 50 quilos de pasta base de cocaína na Colômbia, e abasteceria toda as “bocas de fumo” da Zona Sul da capital amazonense.

Durante a abordagem, o grupo especial também prendeu Wesleyton Santos de Souza, o Louco, 27, e o colombiano Andres Julian Diosa, 37. O trio estava dentro de um veículo roubado, modelo Ford Fiesta, onde faziam a negociação da compra dos entorpecentes.

Segundo o titular da Delegacia Especializada na Repreensão ao Crime Organizado (DRCO), delegado Rafael Allemand, Parazinho” confessou que o dinheiro seria entregue ao Andres, que iria até a Colômbia para comprar a droga e trazer de volta a capital amazonense.

Além do trio, foram presos também Cleidivaldo Silva de Aguiar, 50, Elenilson Soates da Silva, o “Bedé, 28, e Jéssica Caroline Leal, 22. De acordo com Allemand, “Parazinho indicou que guardava uma sub-metralhadora calibre 9mm na oficina de Cleidivaldo, localizada no bairro Cachoeirinha.


Conforme Allemand, outro suspeito, o “Louco”, guardava uma arma na casa de “Bedé, no bairro Betânia. Porém, ao chegar na residência de “Bedé, os policiais não encontraram a arma, mas sim uma grande porção de cocaína em pó.

Questionado sobre a arma, “Louco” indicou que Jéssica era quem estava com os objetos. Na residência dela foram encontradas duas pistolas PT. 40, que supostamente pertencem ao “Louco.

Conforme informou o delegado Rafael Allemand, “Parazinho” confessou que é ele quem comanda o tráfico de entorpecentes dos bairros Betânia, Morro da Liberdade, Igarapé do 40 e Raiz, entre outros da Zona Sul.

Ele é apontado como braço armado do narcotraficante João Pinto Carioca, o João Branco, líder da FDN, que segue foragido desde o ano passado. “Parazinho” também é apontado como autor e mandante de vários homicídios na cidade.

Segundo o titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), delegado Ivo Martins, “Parazinho” está envolvido em pelo menos quatro homicídios cometidos entre o final de 2014 e início deste ano. “Ele executa e manda executar. Vamos agora [...] descobrir realmente quantos ele está envolvido”, disse Ivo.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.