Publicidade
Manaus
ZONA SUL

'Braço direito' de João Branco é morto com 12 tiros em estacionamento de lanche

Segundo a perícia da Polícia Civil, os tiros atingiram a cabeça, o peito e as costas de “Max”. No momento da execução, o homem estava no banco do motorista de uma caminhonete modelo Saveiro, de cor vermelha 25/01/2018 às 21:46 - Atualizado em 26/01/2018 às 01:57
Show iml 123
Foto: Evandro Seixas
Vitor Gavirati Manaus (AM)

Makysoniel Nogueira Braga, vulgo "Max", de 33 anos, considerado pela Polícia Civil como braço direito do traficante João Pinto Carioca, o “João Branco”, um dos líderes da facção criminosa Família do Norte (FDN), foi assassinado com 12 tiros na noite desta quinta-feira (25) no estacionamento do Lanche do DJ Evandro Jr., na avenida Tefé, ao lado da sede do Manaustrans, na Zona Sul de Manaus.

Segundo a perícia da Polícia Civil, os tiros atingiram a cabeça, o peito e as costas de “Max”. No momento da execução, o homem estava no banco do motorista de uma caminhonete modelo Saveiro, de cor vermelha e placas PHL-8190. Um homem ainda não identificado também estava dentro do veículo junto com Makysoniel e foi atingido com três tiros. Ele foi conduzido ao Serviço de Pronto-Atendimento (SPA) da Zona Sul para receber atendimento médico.

Em fevereiro de 2016, Makysoniel foi detido com João Branco e outros dois comparsas do traficante no município de Pacaraima, em Roraima, quando o líder da FDN tentava entrar no Brasil pela fronteira com a Venezuela. No ano de 2010, Max, que é natural de Manacapuru, foi preso por tentativa de homicídio e porte ilegal de armas depois de ter disparado sete tiros contra Tiago Alves e o policial civil Ado Evangelista dos Santos Nascimento, além de Antônio Oliveira Oliveira, 22.

O autor do crime ainda não foi identificado. O corpo foi removido pelo Instituto Médico Legal (IML). A Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros vai investigar o caso.

Publicidade
Publicidade