Publicidade
Manaus
Manaus

Brincadeira de mau gosto pode ter sido motivo de assassinato na Zona Centro-Oeste

Segundo familiares, Gabriel de Souza, de 26 anos, chamou de corno um amigo, que não gostou e o apunhalou pelas costas, na noite do sábado (3) 04/10/2015 às 20:56
Show 1
Familiares de Gabriel Oliveira dizem que ele chamava Edson Coelho de ‘corno’ na brincadeira e que desta vez o amigo não gostou
Kelly Melo Manaus (AM)

Uma brincadeira de mau gosto pode ter sido o motivo do assassinato do industriário Gabriel Oliveira de Souza, 26, na noite de sábado, no Dom Pedro, Zona Centro-Oeste. Segundo a família, o suspeito de ter cometido o crime é um vizinho, conhecido como Edson Coelho, o “Pequeno”.

Familiares de Gabriel relataram que na noite de sábado (3) Gabriel chegou do trabalho por volta das 19h e brincou com o vizinho. “Eles sempre tinham a mania de chamar de corno, na brincadeira. Mas o Edson não gostou e disse que ia matar o meu cunhado”, relatou a agente de viagem, Cintia Costa, 28. O crime aconteceu na rua José Belém, próximo à Delegacia Geral, no Dom Pedro.

Cintia contou que Gabriel e Edson se conheciam e os vizinhos sempre tiravam brincadeiras, mas nunca tinham sido levadas a sério. Por isso,  mesmo tendo sido ameaçado, Gabriel continuou na rua e minutos depois Edson apareceu com uma faca e o apunhalou pelas costas. A primeira facadas atingiu a nuca do industriário. Mesmo ferido, a vítima ainda tentou se defender, mas acabou golpeados mais de sete vezes. Foram os próprios parentes e vizinhos que o socorreram e o levaram ao Pronto-Socorro 28 de Agosto, no Adrianópolis, na Zona Centro-Sul.

Gabriel passou a madrugada internado, mas no início da manhã de ontem não resistiu aos ferimentos. Ontem mesmo, os familiares dele procuraram a Delegacia de Homicídios e Sequestros (DEHS) para repassar informações para a polícia. Eles temem que o suspeito fuja para outra cidade, já que ele é oriundo do Estado do Pará.  De acordo com a família, o suspeito é usuário de drogas.

Outras mortes

Da manhã de sábado até o início da tarde de ontem, a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) registrou outros cinco homicídios, sendo quatro por arma de fogo e um por arma branca. Em todos os casos, a autoria ainda é desconhecida.

Publicidade
Publicidade