Publicidade
Manaus
BUEIROS

Bueiros abertos apresentam perigo para moradores do Parque Dez

Mesmo após três mortes e um TAC firmado junto ao MP-AM, falta de proteção ainda é ameaça para pedestres de capital 07/02/2017 às 08:59
Show 00
(Fotos: Aguilar Abecassis)
Kelly Melo Manaus (AM)

Um bueiro sem tampa na avenida Maneca Marques, no bairro Parque Dez, na Zona Centro-Sul, está colocando em risco a vida das pessoas que precisam caminhar pelo local. Os moradores não souberam informar ao certo há quanto tempo o bueiro está com a tampa totalmente quebrada, mas o buraco obriga as pessoas a saírem da calçada e seguirem pelo meio da avenida para continuarem o trajeto.

O problema é que o bueiro fica em um trecho mais estreito da via e em uma curva, o que aumenta os riscos de um acidente. Apenas as barras de ferro e alguns pedaços do concreto ainda são vistos da parte superior do bueiro. Sem sinalização e numa região estreita, uma pessoa desavisada pode cair no buraco, alertam pedestres e moradores.

A empregada doméstica Domingas Chaves, 51, que trabalha a poucos metros do bueiro, afirma que a situação está perigosa e que já ouviu relatos de pessoas que se machucaram ao passar pelo local. “Eu nunca caí, mas teve gente que já caiu e se machucou aí. Outro problema é que a gente é obrigado a passar pelo meio da rua para não cair no buraco, só que os carros passam em alta velocidade. Então, a gente acaba ficando em risco da mesma forma”, relatou.


(Foto: Aguilar Abecassis)

Ao logo da avenida, a reportagem identificou outros trechos em que bueiros estão abertos ou sem as grades de proteção, como no cruzamento da Maneca Marques com rua 6, ou entre as ruas Ivanete Machado e a própria Maneca Marques.

Para a dona de casa Glauciana Paixão, 30, esses bueiros abertos prejudicam a passagem e oferecem riscos para quem passa pela área. “A gente tem que desviar e prestar atenção quando passa por aqui porque o local realmente está perigoso”, relatou ela. O estudante Lucas Prado, 27, ressaltou que, à noite, o perigo é ainda maior. “Como fica escuro, é mais difícil de ver o buraco, principalmente pra quem sai do ônibus”.

Segundo a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), o problema será encaminhado “com a máxima urgência” ao distrito de obras para que seja incluída em uma programação emergencial.

Prazo encerrando

No ano passado, a Seminf assinou um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o Ministério Público do Amazonas (MP0AM) se comprometendo a tampar aproximadamente 2 mil bueiros que estavam destampados em todos os bairros da capital. A secretaria recebeu um prazo de 120 dias, a contar do mês de dezembro, para finalizar os trabalhos. O prazo encerra em março.

De acordo com a Seminf, até o momento, 1.160 bueiros passaram por recuperação e a pasta acredita que o prazo dado pelo MP-AM será cumprido. No entanto, a Seminf informou que as chuvas têm atrapalhado o cronograma e, se for necessário, um novo prazo será pedido ao Ministério Público.

 

Publicidade
Publicidade