Domingo, 19 de Maio de 2019
DESCASO

Bueiros da periferia da capital seguem destampados após morte de criança

Em outubro, Gustavo Araújo, de apenas 7 anos, morreu após cair em bueiro na Zona Norte durante enxurrada. Seminf afirma que 600 bueiros que oferecem maior risco foram tampados



bueiro.JPG
Bueiros causam risco pela falta de proteção (Foto: Winnetou Almeida)
26/12/2016 às 05:00

Completou dois que o estudante Gustavo Silva Araújo, 7 anos, caiu em um bueiro sem tampa na rua Louro Chumbo, no bairro Monte das Oliveiras, Zona Norte. Se prestarmos atenção pelas ruas de Manaus, principalmente nos bairros periféricos, ainda é possível encontrar boa parte dos bueiros totalmente destampados e sem nenhuma proteção.

Por causa disso, é necessário ter cuidado redobrado quando for transitar nas vias, principalmente quando neste período que a chuva em Manaus é mais constante. No cruzamento entre a rua Ferreira Pena e avenida Japurá, no Centro, há um bueiro totalmente destampado.

Moradores mais antigos desta área, como é o caso da aposentada Maria de Lurdes Figueira, 63, dizem que quando chove por causa do grande volume de água que desce tanto a Ferreira Pena como também a Japurá, o bueiro fica totalmente encoberto e o risco ainda é maior.

“Dos mais de 40 anos que moro neste local nunca vi este bueiro fechado. É um risco para qualquer pessoa que passe por aqui. A via é próxima ao terminal de integração, logo há uma movimentação significativa. Muitas das vezes, gatos caem no buraco e passam dias e dias miando. Agora imagina se fosse uma criança? A situação é preocupante”, disse a moradora.

Maria contou que o bueiro uma vez ocasionou a morte de um motoqueiro que trafegava na via. “O sinal fechou e como o motoqueiro se assustou com o ônibus, passou por cima do bueiro, a roda da moto ficou engatada no buraco e o motoqueiro foi jogado para a entrada da minha casa, como é uma descida e ele estava sem capacete, morreu na hora”, lembrou.

A CRÍTICA divulgou no mês passado a história do João Feliciano de Souza, 63, havia caído no bueiro existente na esquina de casa deles, na rua 1, conjunto Boas Novas, Cidade Nova 2, na Zona Norte fato que ocorreu no dia 26 de janeiro de 2013. Até a publicação da matéria, o bueiro continuava aberto.

Nesta semana, a reportagem retornou ao local e encontrou o bueiro fechado. Porém, nas adjacentes a situação continua precária, como foi o caso da rua 6, onde há o Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) Professor Rosendo de Lima Neto. Por enquanto, a unidade escolas se encontra em recesso.

Ação para contornar problemas

No dia 25 do último mês, a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf)  entregou o projeto de execução para a colocação de tampas em 2.499 bueiros, conforme levantamento realizado pelo Departamento de Manutenção e Infraestrutura Urbana (Dmiu).

 O levantamento foi entregue ao titular da 63ª Promotoria de Justiça Especializada na Proteção e Defesa da Ordem Urbanística (Prourb), Paulo Stélio Guimarães. Neste documento, o órgão municipal se compromete em vedar os bueiros apontados no levantamento, em um prazo de 120 dias.

A execução do serviço está priorizando os bueiros que oferecem maior risco à população. Neste primeiro mês de ação, mais de 600 tampas de bueiros foram colocadas em diversos bairros da cidade.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.