Publicidade
Manaus
A céu aberto

Bueiros sem tampas são perigo constante para pedestres e motoristas da cidade

Pedestres e motoristas de quatro e duas rodas contam os “pesadelos” do dia a dia com os bueiros destampados que existem nas ruas da cidade; fato grave é causado pelo furto das tampas de metal 19/07/2016 às 21:25 - Atualizado em 20/07/2016 às 14:33
Show fgdgdfgdfgdfgdfg
O assustador bueiro destampado na rua Raquel de Souza, no bairro de Petrópolis / Fotos: Clóvis Miranda
Paulo André Nunes Manaus (AM)

Se você acha que o que vem de baixo não lhe atinge, é bom prestar mais atenção nas ruas de Manaus. Além do trânsito caótico da cidade, os pedestres ou condutores de veículos de quatro e duas rodas convivem, diariamente, com outro perigo: os bueiros destampados criminosamente por indivíduos que furtam as tampas de metal para vendê-las. Como ficam sem proteção, essas valas - geralmente localizadas ao longo das vias pavimentadas, para onde escoam as águas da chuva drenadas pelas sarjetas com destino às galerias pluviais – favorecem a acidentes com pedestres ou com os veículos que trafegam constantemente por esses locais.

Alguns bairros da Zona Sul são foco desses bueiros destampados e que ficam ao léu. A estudante Jennie Silva, de 17 anos, tem pavor de passar perto de um deles, na rua Carpinteiro Péres, em Petrópolis. Some-se, a isso, o fato dela estar grávida de 8 meses. “É um perigo andar perto de um bueiro desses sem tampa. De repente a pessoa cai num deles e já viu né? Eu tenho medo de cair e ando com mais cuidado quando estou perto de um desses”, declara a futura mamãe, que aguarda um menino para o próximo mês.

Próximo dalí, no cruzamento da rua Bernardo Michiles com Paraguaçú, a dona de casa Celeste Castro Murilo, 40, teme que “uma criança caia dentro de um bueiro”. 

O agente de portaria Fernando Lima da Cruz, 46,disse os bueiros sem tampa são um problema a mais para os motociclistas. Ontem, ele estava indo a um cartório localizado entre a avenida Carvalho Leal e a rua Parintins quando comentou com a reportagem sobre um bueiro localizado no cruzamento entre essas duas vias.

“Com certeza eles estão assim porquê a tampa foi roubada. A gente vê de tudo nessa cidade, e os criminosos não dispensam mais nada. Roubam qualquer coisa do patrimônio público. Na cara de pau. É arriscado causar um acidente muito sério, muito grave, tanto com motoqueiro quanto com motorista de carro ou de ônibus, e principalmente os pedestres que ficam se arriscando. É complicada a situação”, disse ele.

“Eu ando por toda a cidade de Manaus, e o problema não é só aqui na Cachoeirinha, mas em outros bairros também que estão entregues. A situação está mesmo complicada. Creio que as autoridades deveriam fiscalizar esse tipo de coisa”, contou o agente de portaria.

Outros problemas

O farmacêutico Jefferson Navroski, 41, é outro motorista de quatro rodas que enfrenta os problemas dos bueiros destampados. Mas ele também destaca que, na rua Humaitá, também na Cachoeirinha, já teve dois pneus do seu veículo estourados após tentar desviar dos buracos daquela via. “A Cachoeirinha é um bairro onde tem muitos buracos. Tudo isso acaba com a estrutura dos nossos carros. É mais na época da eleição que as autoridades estão se preocupando mais com o bairro. Estamos a 10 minutos do Centro. O T2 a Prefeitura prometeu fazer em 3 meses e demorou 2 anos e agora em ano de eleição que providenciaram. E várias outras coisas que a gente reclama”, esbraveja ele.

O condutor também disse que reforça suas reclamações sobre os buracos na localidade em mídias sociais como o Facebook. “As pessoas compartilham, mas a gente ainda não viu muito efeito”, conta ele, morador da rua Parintins.

Blog: Gilmar Santos, 29, universitário

“Com certeza, aqui na rua Raquel, em Petrópolis, a tampa do bueiro foi roubada por um criminoso. Ela era de cobre e sacaram daí. Era uma tampa antiga, dos anos 80. A situação é muito triste principalmente à noite, porque alem de não haver iluminação pública, o buraco fica escondido e gerando um grande transtorno. Os motoqueiros sofrem mais. E de dia alguns carros passam por dentro do bueiro destampado. Alguns moradores usam o bueiro como lixeira pra ver se tampam ele. Os poderes públicos deveriam vir aqui fechar o local que já está há seis meses. Apelamos aos veículos de comunicação que possam ajudar a comunidade. Aqui é uma via onde passam ônibus: imagina se não fosse. Já vi muitos acidentes, principalmente com motos. Eles acontecem constantemente. Senhoras da igreja já tiveram a infelicidade de cair aí. Nós pedimos que haja uma solução aqui em Petrópolis. O problema existe em outros locais da comunidade".  

Secretaria diz que já fez levantamento e aguarda por licitação

A Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) informa que a atual gestão tem gerenciado como política de segurança a prioridade em entregar com tampas todas as novas drenagens implantadas na cidade. “No entanto, devido à ações criminosas de vândalos que destroem tampas para roubar material, o trabalho desta secretaria torna-se maior do que o necessário. No intuito de atender as demandas existentes, a Seminf, por meio das Divisões Distritais de Obras, já realizou o levantamento de todos os bueiros que necessitam de tampas novas ou de simples recuperação”, diz o órgão, via assessoria de comunicação, todavia, sem informar o número de bueiros recuperados ou em de recuperação.

As tampas em questão são confeccionadas em concreto com armação de ferro. A Seminf ressalta que está em processo licitatório para contratação de empresas terceirizadas para a continuidade dos trabalhos de vedação em andamento, através de mão-de-obra indireta, visando atender, assim, “um maior número de demandas com mais rapidez”.

O crime em questão é o de furto qualificado, bem como dilapidação do patrimônio público. Quem recebe ou compra essas tampas furtadas pode ser processado por receptação de material furtado. Considerando que as ações de polícia estão a cargo do Governo do Estado, a Seminf ressalta que não tem poder de polícia e nem pode prender os infratores.

“O máximo que conseguimos é denunciar os delitos e, para isso, esperamos contar sempre com a ajuda da imprensa especializada como no presente caso”, disse o órgão municipal. Ainda sobre responsabilidade, a Seminf frisa que muitos dos bueiros destampados são mantidos por uma operadora de telefonia.

Denúncias

Você pode denunciar o furto de tampas pelo Disk-Seminf, no fone 0800-0928556, ou contactando com os chefes de distrito nas ruas.

Publicidade
Publicidade