Sábado, 20 de Julho de 2019
FALTA DE INFRAESTRUTURA

Buracos das ruas de Manaus não são 'exclusividade' das vias de maior movimento

Há buracos por toda a cidade, como nas ruas 155 e 157 do Nova Cidade; Acarí, no conjunto Colina do Aleixo, no São José; e na rua Paxiúba, no Santa Etelvina



rua_123.JPG Na Zona Norte da capital, moradores aguardam o tão prometido “asfalto de qualidade”. Foto: Jair Araújo
18/12/2017 às 17:59

Os buracos e verdadeiras crateras existentes nas ruas de Manaus expõem a qualidade precária ou mesmo a falta de asfaltamento e de drenagem da água em vários pontos da cidade. É o que constatou a equipe de A Crítica após uma série de ocorrências registradas na capital nas últimas horas. Com a chegada do “inverno amazônico”, as chuvas tendem a revelar mais pontos de urbanização duvidosa.

A “democratização dos buracos e crateras” pôde ser vista ontem nas ruas 155 e 157 do bairro Nova Cidade, na Zona Leste, onde a reportagem registrou o descontentamento de vários moradores. Na esquina da 155 com a 152, a via é tomada pelos buracos, matagal e entulhos e o trânsito de pedestres e carros é complicado.

“Nossa filha já sofreu um acidente após andar nessa buraqueira. Enviamos vários ofícios pro setor de obras e nada”, reclamou a aeroportuária Greice Kelly, 39, esposa do segurança Rubem Jr., 27. “Curiosamente, vieram asfaltar uma rua próxima daqui, mas essa 155 deixaram de lado até agora”, ressaltou Rubem Jr.

Perto dali, na rua 157, a aposentada Maria Francisca e seu marido, o pedreiro, José Francisco, 44, reclamaram dos buracos, do lamaçal e do lixo. “A prefeitura não toma providência nenhuma e quem tapa os buracos são os moradores com cascalho. Como pode o asfalto durar 20 anos como disse o prefeito?”, retrucou ela. “Aqui não tem asfalto nem pra 20 horas, imagina pra 20 anos, como disse o prefeito”, disse José Francisco.

Outra cratera que deu o que falar “surgiu” ontem na rua Acarí, no conjunto Colina do Aleixo, bairro São José, na Zona Leste da cidade. Um caminhão de lixo da prefeitura foi “engolido” pelo buraco. “Todo o ano é isso. Vem o período de chuva e crateras se abrem na rua. Pelo o que contei, seis buracos já se abriram por aqui. A situação continua crítica. O trabalho feito aqui na rua não é duradouro, porque toda vez é isso. Isso é uma fatalidade. Está chegando o Natal e nem podemos sair das nossas casas e chamar amigos para nos visitar”, comentou o aposentado João Batista.

Caiu na rede

As situações levaram os internautas manauenses a criar uma série de memes nas redes sociais ironizando o fato. Alguns deles tiveram como alvo a cratera aberta ontem na rua Pará, bairro Vieiralves, Zona Centro-Sul da cidade, que se formou durante a forte chuva da manhã. Numa delas, postada na página do “Trânsito Manaus” no  Facebook e no  Instagram, o prefeito Artur Neto (PSDB)  é retratado numa fotomontagem dentro do referido buraco com as mãos fazendo o “V” da vitória com a legenda “Artur faz surpresa de Natal e inicia obra do metrô de Manaus na esquina da Pará com a Djalma Batista”.

E a rua Paxiúba nem asfalto tem

Enquanto alguns locais têm asfaltamento e muitos buracos, outros nem asfalto possuem, caso da rua Paxiúba, localizada na Comunidade Vera Cruz, bairro de Santa Etelvina, Zona Norte. Nela, que possui aproximadamente 500 metros de extensão, os moradores já não sabem mais a quem alertar para resolver a situação do lamaçal e dos buracos que tornam muito difícil o trânsito de pedestres e motoristas naquela área.

É o que denuncia o casal de comerciantes Marilton Laraís da Silva e Valdirene Gomes Fernandes, que mora há 20 na Paxiúba. “A situação complicou faz três anos, ficando nesse estado atual de lamaçal. Quando chove a situação fica ainda pior, pois as crianças não conseguem ir para a escola”, disse o comerciante.

Mas não é apenas a problemática da buraqueira que a via concentra. Além disso, os moradores denunciam que o matagal que circunda a rua é local de abrigo de criminosos que assaltam vários transeuntes. “Nossa filha mesmo já foi abordada por um assaltante armado. Ele só não levou fez nada com ela porque chegaram pessoas perto”, disse Marilton Laraís.

Outro problema é a ausência de iluminação na via. “Os postes estão sem luz. Dica perigoso demais e temos medo de andar por aqui à noite”, denunciou Valdirene Gomes.

Valdirene conta que diversos ofícios já foram enviados para a Prefeitura Municipal de Manaus pedindo providências para as situações relatadas por eles, inclusive com abaixo-assinados, mas nada de solução até agora. Entra verão, sai verão e a situação continua a mesma, sem solução, disse o casal.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.