Publicidade
Manaus
precariedade

Buracos isolam moradores no Tarumã e comunidade cria grupo no WhatsApp

Populares da comunidade Paraíso Tropical, na Zona Oeste, abriu o grupo há pelo menos um ano porque vizinhos ficavam ilhados e não conseguiam passar com os carros nas ruas 07/05/2018 às 10:35
Show buracos
Foto: Euzivaldo Queiroz
Vanessa Marques Manaus (AM)

Os moradores da comunidade Paraíso Tropical, no bairro Tarumã, na Zona Oeste, denunciam a situação de abandono que assola quem mora do local. Além dos buracos espalhados pelas vias, em dias de chuva, as casas são invadidas pela lama e é comum os motoristas ficarem atolados no local. Um grupo no aplicativo WhatsApp foi criado para os populares se ajudarem devido à situação precária.

A alameda Tropical é uma das principais da comunidade, por onde passam as linhas do transporte coletivo 316 e 126, mas os problemas de infraestrutura já dificultam a passagem desses veículos pelo local.

Segundo os moradores, como nessa via também estão instaladas várias empresas, o tráfego de caminhões é intenso, o que contribui para o aumento dos buracos.

Outras ruas da comunidade também estão bastante prejudicadas, como a avenida G. O motorista Elias Campos, 43, é morador há mais de seis anos, e contou que no ano passado algumas dessas vias receberam obras de reparo, mas o serviço não foi concluído. “Eles vieram aqui e começaram a asfaltar, mas não terminaram o trabalho e agora as ruas estão assim. Já alameda Tropical nunca recebeu nenhum tipo de obra”, reclamou o motorista.

Elias acrescentou ainda que todos os dias os moradores precisam ajudar alguns motoristas que transitam na área, mas por causa da buraqueira, acabam atolados ou têm os pneus furados. “Quando chove a situação piora. Os carros não conseguem passar, atolam, e a gente vai ajudar, sem contar a lama que invade as casas. As vezes a gente se junta para retirar a lama da rua e melhorar um pouco a passagem dos carros”, afirmou.

A moradora Eliziane Navegante também reclamou da situação. De acordo com ela, além dos buracos, a comunidade sofre com outros problemas. “A nossa situação é crítica pois não temos nenhuma infraestrutura. Nosso bairro é abandonado. Não tem rua asfaltada, não tem saneamento básico, esgotos e, além disso, a maioria das ruas não tem iluminação pública”, denunciou.

A moradora disse que mora no local há mais de 13 anos e que nesse período o bairro nunca recebeu nenhuma assistência. “Nós que vivemos essa situação de insegurança, de abandono do poder público”, desabafou Eliziane.

Grupo no “Whats”

Os moradores da comunidade Paraíso Tropical criaram um grupo no WhatsApp para ajudar os vizinhos que ficam ilhados em casa ou não conseguem passar com os carros pelas ruas. O grupo existe há pelo menos um ano. No canal, a comunidade compartilha vídeos, fotos e reclamações diariamente.

Segundo eles, diversos pedidos já foram enviados à Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), para que a comunidade seja beneficiada com obras de pavimentação, mas até o momento não foram atendidos.

Em nota, a secretaria informou que esta semana vai encaminhar a demanda para o distrito de obras da área e um técnico irá ao local verificar a situação das vias para que as providências sejam tomadas.

Publicidade
Publicidade