Publicidade
Manaus
Manaus

Cães e gatos tomam conta das ruas de Manaus após Lei Federal proibir carrocinha de recolhê-los

Centro de Controle Zoonoses de Manaus explicou que o uso de carrocinhas só é permitido em casos de animais muito doentes e que causam risco a saúde pública 17/03/2015 às 11:17
Show 1
Entre os problemas de ter as ruas ocupadas por animais, está o perigo de transmissão de doenças, a disputa de espaço com carros e o sofrimento dos bichos que perambulam na rua atrás de abrigo e comida
Vanessa Marques Manaus (AM)

Encontrar gatos e cachorros abandonados nas ruas de Manaus é algo bem comum. Basta uma volta por algumas ruas para achar esses animais vagando sem dono.

O Centro de Controle Zoonoses de Manaus, explicou que o uso de carrocinhas para recolhimento de animais de rua não são mais permitidas por lei, apenas em casos de cães e gatos muito doentes e que causam risco a saúde pública.

O diretor do CCZ, Adailton Pereira, esclareceu que o centro funciona diariamente com a esterilização de animais, “Todos os dias fazemos 30 castrações de cães e gatos, o que a médio e longo prazo vai reduzir o número de animais abandonados pela cidade”.

Os animais são levados para a castração por meio de ONG’s de proteção e por proprietários que não querem que a reprodução dos bichos.

Na feira do Coroado 2, a quantidade de gatos e cachorros impressiona. Os comerciantes relatam que é comum carros deixarem caixas com filhotes nas proximidades da feira. “A maioria é gato que os carros deixam por aqui, aí eles ficam na chuva e muitos acabam morrendo”, contou Antonio Gonsalves, que trabalha na feira a mais de 40.

Ele conta que comerciantes e clientes ficam com pena e a acabam alimentando os animais ou até levando para casa, “Eu mesmo já levei um gato e um cachorro para criar na minha casa”, revela.

Em outro ponto de Manaus, mais precisamente debaixo da ponte do bairro Educandos, os cachorros são as companhias de moradores de rua. No local moram seis pessoas, entre elas o casal Cleuneuza Teixeira de Castro, 42 anos e Darlan Pereira da Cruz de 34 anos, que cuidam dos animais abandonados. “A gente compra ração com o dinheiro que a gente ganha fazendo serviços aqui na vizinhança”, contou a moradora.

O marido de Cleuneuza conta que sempre chegam carros durante a noite abandonando os filhotes no lugar e eles acabam assumindo a responsabilidade de alimentá-los. “Ontem mesmo um carro parou aqui e deixou um cachorrinho aí a gente cuida deles, porque do mesmo que tem pessoas que abandonam, tem gente que passa gosta dos bichos e acaba levando para criar”, diz Darlan.

Adoção é um dos caminhos

Em Manaus organizações não governamentais (ONG’s), como a ComPaixão Animal, costumam recolher cães e gatos da rua para adoção. A ONG conta com ajuda de voluntários para o tratamento de animais doentes, vacinação, fermifugação e castração. A maior dificuldade para os responsáveis é a falta de um abrigo que acolha os animais retirados da rua e aguardam adoção.

Publicidade
Publicidade