Publicidade
Manaus
OUSADO

Bandido causa prejuízos a empresários no Vieiralves e segue em liberdade

José Veloso dos Santos, 23, costuma defecar nos locais que rouba na Zona Centro-Sul; polícia o prende, mas em poucos dias ele é solto 22/02/2018 às 09:03 - Atualizado em 22/02/2018 às 11:25
Show vieiralves
Este mês, José Veloso foi preso três vezes mas foi liberado em seguida. Foto: Joana Queiroz
Joana Queiroz Manaus (AM)

José Veloso dos Santos, 23, é o nome do ladrão que tem tirado a tranquilidade e causando prejuízo aos moradores e empresários do conjunto Vieiralves, no bairro Nossa Senhora das Graças, na Zona Centro-Sul. Além de furtar lâmpadas, câmeras de segurança e até fiação de cobre, ele costuma fazer suas necessidades fisiológicas nos locais onde comete os crimes.

Apelidado de “Cagão do Vieiralves” e “Aladim”, só neste mês o homem foi preso três vezes, mas logo foi posto em liberdade. A última prisão ocorreu na madrugada de ontem, quando tentava furtar os dutos de cobre dos condicionadores de ar da agência do Banco do Brasil (BB) da rua Maceió. O alarme do banco disparou e o segurança conseguiu deter o criminoso.

José Veloso foi levado para o 12º Distrito Integrado de Polícia (DIP), no bairro de Flores, na Zona Centro-Sul, onde, segundo os policiais militares que atenderam a ocorrência, não passou nem duas horas e foi liberado. Com ele, a PM apreendeu as ferramentas usadas para cortar os fios, mas, conforme a Polícia Civil, o homem foi liberado por se tratar apenas de uma tentativa de furto.

Reincidência

O empresário do ramo de saúde Marcos Azevedo foi uma das vítimas do homem. O crime aconteceu há duas semanas, na rua Iça, e foi filmado pelas câmeras de segurança do estabelecimento. As imagens mostram o criminoso pulando o muro frontal, por volta das 16h, subindo para o telhado para roubar os dutos de cobre do ar condicionado.

Conforme o empresário, Veloso roubou os dutos de três ar condicionados.  “Infelizmente ele teve uma atitude de defecar em cada ar condicionado que ele roubou o cobre”, contou. Ainda segundo Azevedo, dez dias após o roubo, o homem foi preso mas foi solto em seguida por não ter sido pego em flagrante.  Cada cabeamento reposto custou R$ 300 para o empresário.

Veloso também invadiu a clínica do empresário Luiz Augusto e furtou os dutos dos condicionadores de ar, além de outros equipamentos. Antes disso, o mesmo criminoso furtou uma loja de calçados e roupas em outra rua do Vieiralves de onde levou R$ 6 mil.

“Estamos sendo incomodados por um ladrão conhecido que a polícia prende, apresenta as vítimas, e as imagens dele praticando o crime, mas que nada acontece com ele”, criticou Marcos Azevedo.

Policiamento preventivo não inibe  bandidos

A 22ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) é a responsável pelo policiamento do Vieiralves. De acordo com os empresários, o policiamento preventivo e repressivo é realizado, mas não é suficiente. De acordo com  tenente Marcos Paulo, o problema é que a polícia prende, mas em poucos dias eles são soltos e reincidem nos crimes.

Segurança particular

De acordo com o empresário Marcos Azevedo,  o prejuízo dele foi de aproximadamente R$ 10 mil. O criminoso quebrou o telhado e durante uma chuva,  o estabelecimento foi inundado e muitos equipamentos foram destruídos.

A revolta dos empresários é que além de pagarem os impostos, eles investem também em segurança particular e não tem o retorno. A empresa de segurança particular de alarmes “6D” monitora a área comercial do Vieiralves por meio de câmeras.

Um dos sócios, Jonielson Silva,  disse que da empresa eles visualizam as imagens dos suspeitos e avisam a polícia. Eles também fazem patrulhamento nas ruas para inibir a ação dos criminosos.

Publicidade
Publicidade