Publicidade
Manaus
Manaus

Calçadão da Suframa oferece infraestrutura, mas está entregue ao abandono em Manaus

A falta de manutenção e serviços básicos no local é evidente, como falta de iluminação, abrigo de bares, drogas, prostituição e poluição sonora 02/04/2013 às 10:37
Show 1
O calçadão da Suframa é uma das poucas áreas da cidade com infraestrutura para o lazer, inclusive, com mais opções que a Ponta Negra, mas é subutilizado
Florêncio Mesquita ---

O calçadão da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), na BR-319, Distrito Industrial, Zona Sul, é uma das poucas áreas com estrutura para a prática de lazer e esporte na cidade, mas está abandonada. O calçadão oferece boa infraestrutura para esporte, tem aparelhos de musculação similares aos das academias ao ar livre que a Prefeitura de Manaus pretende implantar em lugares como a Ponta Negra, além de ser o único local em toda a capital que possui ciclovia.

Mas a falta de manutenção e serviços básicos no local é evidente. A iluminação pública não funciona e todos os refletores das sete quadras que existem no local estão queimados. A falta de iluminação impõe o limite de uso do local até, no máximo, às 18h. Depois desse horário, tudo fica escuro e as pessoas são obrigadas a acabar com a prática de esportes. As que se arriscam fazem caminhadas, mas dizem que sabem do perigo de assaltos, mas, mesmo assim, centenas de pessoas frequentam o lugar todos os dias.  

O detalhe é que o calçadão tem duas faces para seus frequantadores: a diurna, para pessoas que fazem caminhadas e jogam futebol nas quadras, e outra noturna, conduzida por bares, prostituição, venda de drogas e poluição sonora causada por paredões de som em carros particulares. O contraste é maior com o lixo, que está por toda a parte, e o mato, que começa a encobrir partes do pavimento e até quadras.

Das sete quadras, apenas uma possui cobertura e as outras, sujeitas as intempéries, estão desgastadas. Somente a quadra coberta possui banheiro com vestiário. No entanto, a inexistência de vigilância ou manutenção abriu espaço para que o local fosse depredado e para que as pias e vasos sanitários fossem roubados. A quadra é a mais procurada pelos usuários que escolhem enfrentar o odor forte do banheiro, atualmente inutilizado, para jogar futebol.

Famílias inteiras como a do técnico em radiologia André Chagas, 38, vão ao calçadão durante o dia para se exercitar. “É um ótimo lugar na cidade para trazer a família para caminhar, mas desde a última reforma não foi feita nenhuma manutenção. É triste saber que esse lugar vai ficar pior porque não há quem cuide dele”, disse. 

A maior parte do público que frequenta o calçadão durante o dia é de pessoas que moram em bairros próximos, tais como Japiim, Morro da Liberdade, Betânia, Parque Mauá, Mauazinho, São Lázaro e aterro do 40. No entanto, todas que foram consultadas por A CRÍTICA não economizaram em reclamações sobre a falta de cuidado. “Por que o calçadão da Ponta Negra está bem cuidado? Não é porque foi reformado recentemente. É porque lá tem a Guarda Municipal para fiscalizar e impedir que depredações e agentes da prefeitura para dar manutenção. Por que não fazem isso no calçadão da Suframa também?”, disse o industriário Raimundo Menezes, 37.

Publicidade
Publicidade