Publicidade
Manaus
Manaus

Calor 'fora do normal' em setembro é efeito do El Niño, explica meteorologista

Termômetros ontem chegaram a marcar 40º e a 'quentura' pode prejudicar a saúde de quem que não se proteger e se hidratar 11/09/2015 às 20:50
Show 1
Termômetro de rua marcou 40º Celsius ontem, na Zona Sul de Manaus
Alexandre Pequeno Manaus (AM)

Quem percorre as principais vias de Manaus, já deve ter percebido alguns termômetros de rua estão marcando altas temperaturas. Apesar do calor ser normal neste período do ano, uma vez que estamos na estação seca (menos chuvosa), a "quentura" está mais acentuada em função dos efeitos do fenômeno climático conhecido como El Niño.

O El Niño é o aquecimento anormal das águas superficiais e sub-superficiais na região Equatorial do Oceano Pacífico, que causa uma modificação da circulação dos ventos.

“Isso dificulta a formação de nuvens em grande parte da região amazônica, ou seja, mais radiação solar chega à superfície terrestre e mais elevadas temperaturas do ar são registradas”, afirma do meteorologista Gustavo Ribeiro, do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

Segundo o meteorologista, o forte calor e seca - que neste período estão acima da média registrada em anos anteriores - só devem ser amenizados a partir do mês que vem, quando inicia "a estação chuvosa" (outubro e novembro).

Cuidados com a saúde

Com o aumento do calor, os cuidados com saúde e a exposição ao Sol devem ser redobrados. “Nos dias quentes ocorre maior perda de líquidos e minerais devido ao aumento da temperatura corporal e à transpiração excessiva. Deve ser aumentada, portanto, a ingestão de líquidos, como água, sucos em geral e água de coco”, afirma a nutricionista Alexandra Melo.

“O ideal é não esperar que a sede apareça, já que esse já é um sinal de desidratação. Além da água, para manter-se hidratado, alguns minerais e eletrólitos são de fundamental importância. As fontes destes minerais e eletrólitos (sódio, potássio) são encontrados nas frutas e nos legumes”, ressalta.

Tempo x clima

Se você já usou a expressão "o clima de hoje está muito quente", saiba que esta afirmação é incorreta. Isso porque, segundo o meteorologista Gustavo Ribeiro, tempo e clima são coisas diferentes. Entretanto, as pessoas costumam confundir constantemente os dois.

"O tempo é o ontem, o hoje e o amanhã e mais um, dois ou três dias. Já o clima é, por exemplo, saber se o mês ou a estação do ano será mais quente ou não, mais chuvosa ou não. Em outras palavras, o clima é a 'média' do tempo", afirma o meteorologista.

Ou seja, o tempo é um estado momentâneo da atmosfera, enquanto o clima é a configuração mais permanente ou referente a um período de tempo maior.

Publicidade
Publicidade