Quinta-feira, 14 de Novembro de 2019
salários maiores

Câmara Municipal aprova reajuste salarial de 9% para servidores da Educação e Saúde

Os reajustes, de 9,28% e 9,9%, respectivamente, alcançam cerca de 15 mil servidores da Educação (Semed) e 12,5 mil da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa)



IMG0017205418.JPG
08/06/2016 às 15:26

A Câmara Municipal de Manaus (CMM) aprovou, na tarde de hoje (8), os reajustes dos salários dos professores e dos servidores da área de saúde em 9,28% e 9,9%, respectivamente.

Os reajustes alcançam cerca de 15 mil servidores da Educação (Semed) e 12,5 mil da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa).



A prefeitura priorizou o reajuste da educação — de 9,28% a serem pagos em duas vezes, 5% retroativo a 1º de maio, e a segunda parcela de 4,28% a partir de janeiro de 2017 — e da saúde — de 9,9% também divididos em duas parcelas, sendo a primeira de 5% retroativa a 2 de abril e a segunda, de 4,9% a partir de 1º de janeiro de 2017.

Na entrega das Mensagens do Executivo com os reajustes, realizada ontem (7) pelo prefeito em exercício e procurador-geral do município, Marco Cavalcanti, afirmou que o impacto na folha de pagamento já está absorvido no orçamento municipal. Ele disse ainda que, apesar da crise econômica que o País e o município enfrentam, a Prefeitura de Manaus cumpre com o acordo negociado com os sindicatos dos servidores, conforme orientação do prefeito Artur Neto (PSDB).

Cavalcanti assegurou que, durante a discussão das mensagens, os representantes dos trabalhadores em educação compreenderam e aceitaram o reajuste imediato de 5% retroativo a 1º de maio, e a diferença a ser paga em janeiro de 2017. “O acordo foi discutido, pacificado e consensual com o sindicato dos professores”, reafirmou o procurador, garantindo que o mesmo ocorreu na área da saúde.

*Com informações da diretoria de comunicação da CMM


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.