Sábado, 07 de Dezembro de 2019
Manaus

Câmara Municipal de Manaus atua como ‘puxadinho’

Cientista social e ativista afirmam que  subserviência do Legislativo ao Executivo faz do parlamento um espaço menor



1.jpg Para Ademir Ramos falta assessoria qualificada e Hamilton Leão diz que Poder Legislativo será lavado
22/12/2012 às 16:37

“A Câmara tem que ter autonomia e os parlamentares não podem agir como pau mandado do Executivo. Agindo dessa maneira, os vereadores desrespeitam o voto que receberam do povo. A Câmara de Manaus hoje não tem essa autonomia”. A declaração é do professor da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e coordenador do Núcleo de Cultura Política (NCPAM), Ademir Ramos, ao avaliar a atuação dos vereadores da atual legislatura.

Ademir Ramos alerta que não se pode esquecer da função dos vereadores: legislar. “Mas, no momento que a CMM é reduzida a atender ao interesse do Poder Executivo, quando se faz só o que governo manda, a Câmara Municipal perde o seu valor. A Casa Legislativa que deveria ser autônoma, se torna um ‘puxadinho’ do Executivo. Isso é danoso para a democracia e prejudicial para a população”, disse.



Reprovados
Para o presidente do Instituto Amazônico de Cidadania (IACi), Hamilton Leão, o trabalho dos vereadores não foi bem aceito pela população. “O papel dos vereadores é totalmente insatisfatório. Eles apresentaram um desserviço, pois não fizeram matérias de interesse coletivo, mas votaram em nome de interesses próprios. Essa conduta desvaloriza o parlamento”, disse.

(A íntegra deste conteúdo está disponível para assinantes digitais ou na versão impressa).


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.