Publicidade
Manaus
Manaus

Câmara Municipal de Manaus inaugura memorial

Museu audiovisual resgatará a história de personagens que atuaram na Câmara Municipal de Manaus desde 1833 20/10/2013 às 10:03
Show 1
Parte da trajetória política do ex-vereador Fábio Lucena será recontada na mostra. Ele foi eleito vereador em 1972 e 1976
Jornal A Crítica ---

Os 180 anos de história da Câmara Municipal de Manaus, que serão comemorados em dezembro, e de alguns dos principais nomes da política da cidade, serão resgatados e contados por meio de tecnologia de ponta. Fatos históricos, fotos de vereadores e ex-presidentes da Casa Legislativa, objetos pessoais, livros e vídeos estarão disponíveis para visitação a partir do dia 23 no memorial da Câmara, que será equipado com 11 telas de 55 polegadas, sensíveis ao toque, para tornar acessíveis as informações que resgatam a memória política de Manaus.

O memorial será inaugurado na quarta-feira, em comemoração ao aniversário de 344 de Manaus e pretende ser espaço de referência sobre os fatos históricos dos políticos amazonenses. O museu audiovisual funcionará no salão nobre da Câmara, que receberá o nome do ex-vereador, escritor, historiador e jornalista Carlos Zamith, que faleceu aos 87 anos, em julho deste ano, deixando uma grande contribuição à história de Manaus e ao futebol amazonense.

A iniciativa do Memorial surgiu depois que o presidente da CMM, vereador Bosco Saraiva durante uma visita ao depósito da sede do Legislativo municipal encontrou um vasto acervo da Câmara em condições precárias e misturadas em meio a móveis velhos e entulho. “Foi uma imagem que me marcou muito. Como podia a história dos representantes políticos da nossa cidade, personagens ilustres como o Fábio Lucena ficarem esquecidos daquela forma”, disse Bosco Saraiva.

Entre as personalidades que ganharão as telas do memorial estão os ex-senadores Fábio Lucena, Jefferson Peres, João Bosco Ramos de Lima e o governador do Amazonas, Omar Aziz. A história da Câmara, de Manaus e dos ex-presidentes da CMM, desde 1833, também fazem parte do acervo virtual. “A intenção do memorial da Câmara Municipal de Manaus é resgatar a história política da cidade e é contando a vida política de pessoas que contribuíram com a cidade, participaram ativamente da política e da formação do parlamento que faremos esse resgate. Por meio da história de vida desses personagens é possível contar muita da história da Câmara e de Manaus”, explica Dori carvalho, responsável pelo acervo e conteúdo do espaço.

Relíquias recontam a história

Entre os objetos que estarão expostos no memorial, está a carteira de identidade do ex-vereador e presidente Sérgio Rodrigues Pessoa Netto, que assumiu a presidência da Câmara, em 1948, após a morte do presidente Adriano Jorge, o primeiro líder do parlamento após a redemocratização do País. O memorial ganhou ainda um livro escrito por Simão Pessoa, sobre a história da Câmara de Manaus, que ainda será lançado.

Nesse primeiro momento, o museu será virtual, com telas onde as pessoas acessarão informações por meio de conteúdo interativo. Os visitantes terão acesso ao acervo por meio de gestos em frente à tela. Em um segundo momento, o memorial será ampliado e trará novas informações, objetos e estatuetas de personalidades da política amazonense.




Publicidade
Publicidade