Publicidade
Manaus
Manaus

Camelôs são retirados das calçadas da avenida Epaminondas e rua da Instalação, em Manaus

Com a retirada de 125 camelôs que ocupavam os espaços públicos, sobrou liberdade para os consumidores de Manaus ir e vir com tranquilidade 20/09/2014 às 10:33
Show 1
Estudante Janaína Souza destaca a liberdade para andar nas calçadas, antes impossível pela quantidade de barracas
Ana Celia Ossame ---

O direito da população às calçadas foi recuperado também na avenida Epaminondas e rua da Instalação, no Centro, Zona Centro-Sul, fato elogiado pela maioria da população. Com a retirada dos camelôs que ocupavam os espaços públicos, sobrou liberdade para os consumidores que sofriam ondas de assaltos naquela via e até mostrou a beleza dos azulejos antigos de uma parte da parede do Colégio Militar de Manaus (CMM). Mas há quem não veja dessa forma. Sem definição do que vai acontecer com ele, o senhor José Cardoso, 63, que trabalha numa banca de revista mantida na calçada, diz que sem os camelôs, a banca fica exposta a mais assaltos, por ficar isolada.

De acordo com informações da Prefeitura de Manaus, foram realocados 125 camelôs que atuavam na avenida Epaminondas e rua da Instalação, depois de mais de 20 anos de ocupação, inclusive do entorno do Colégio Militar de Manaus. A mudança é visível ao se chegar na avenida, desde a área da Praça da Saudade, onde já é possível notar o cenário de mudança na Epaminondas. Sem as centenas de bancas que fechavam praticamente as calçadas da via, era difícil caminhar, até porque além das bancas dos camelôs, os lojistas aproveitavam para também ocupar os espaços com seus produtos à venda. “Eu só lamento porque não temos onde fazer um lanche mais rápido, mas ficou muito bom para andar e olhar melhor as lojas”, disse a estudante Janaína Matos Souza, 29. Outro que elogiou a medida foi Luiz Antônio Vieira, 40, dizendo não acreditar ainda que veria isso acontecer.

ASSALTOS

Para um vendedor de loja da Avenida Epaminondas, que preferiu não se identificar, embora seja complicado pensar que os camelôs poderão ter prejuízos com a mudança, é importante assegurar que haverá mais segurança nas calçadas. “Antes tínhamos assaltos todos os dias porque havia pouco espaço para as pessoas, que eram imprensadas e roubadas enquanto passavam”, contou ele, explicando que até mesmos os lojistas eram alvos dos bandidos que se escondiam entre as bancas, dificultando a identificação. “Agora ficou melhor porque os bandidos não têm onde se esconder”, afirmou.

Nesta sexta-feira (19), continuava a recuperação das calçadas calçadas, meios-fios, sarjetas e bueiros. Mesmo com esse trabalho, era possível notar que os bueiros da via estavam completamente tomados de garrafas plásticas lançadas pela população na rua. Em vários trechos era possível verificar a uma grande quantidade desse material que, se não retirado, vai ser levado pelas chuvas aos igarapés.

Publicidade
Publicidade