Quarta-feira, 26 de Junho de 2019
Estudantes

Câmeras de segurança registraram arrastão a estudantes em parada de ônibus da Ufam

Trio armado roubou pertences de alunos e chegaram a atirar duas vezes para o alto. Apenas uma vítima registrou o crime. Nenhum suspeito foi preso, mas a PM diz que reforçou o policiamento na região



2.jpg Apesar de investimentos em segurança, a Ufam vem sendo palco de constantes assaltos (Foto: Google)
09/08/2016 às 14:49

Câmeras de segurança registraram a ação de bandidos durante arrastão ocorrido na noite de ontem (8) na parada de ônibus em frente à Universidade Federal do Amazonas (Ufam), na av. General Rodrigo Octávio, sentido Bola do Coroado, na Zona Sul de Manaus. Três bandidos levaram celulares, bolsas e objetos pessoais das vítimas. As imagens foram entregues à polícia, segundo a assessoria de imprensa da Ufam.

Até a manhã de hoje, nenhum suspeito do crime foi preso e apenas uma pessoa registrou boletim de ocorrência no 9º Distrito Integrado de Polícia (DIP), procedimento que deve ser transferido à delegacia da área, o 11º DIP. “Três elementos chegaram à parada a pé e roubaram a mochila de um aluno. Um deles disparou duas vezes para o alto e os alunos correram para a guarita”, disse ontem uma testemunha que preferiu não se identificar.

No momento do arrastão, cerca de 30 pessoas estavam no local. “Eu estava lá sentado esperando meu (ônibus) 213 e foi a pior experiência da minha vida. Simplesmente todas as pessoas da parada correram em direção à estrada da Ufam para se salvar, até que um 616 passou e nos levou de volta para o mini campus”, relatou Leonardo Salles Moreira nas redes sociais.

A Polícia Militar informou que já reforçou o policiamento na região. “Possivelmente (os assaltantes) são do (bairro) Petrópolis, por trás do Canaã. Não foi possível capturá-los. Foi feita busca na área e perguntamos para onde tinham corrido”, disse o comandante da 11ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), capitão Nilsomar Filho. “Mas o policiamento vai ser reforçado. Começou a partir de ontem para coibir esses tipos de fatos criminosos na área da Ufam”.

Por meio de nota, a assessoria da Ufam informou que a reitoria já havia solicitado da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) o reforço no policiamento ostensivo por parte da Polícia Militar “principalmente nos horários onde há um maior fluxo de estudantes”. A universidade declarou também que “vem intensificando a segurança dos servidores e alunos, com rondas a pé e motorizadas dos vigilantes e instalação de postos fixos”.

Segundo o comandante da 11ª Cicom, certas atitudes atraem mais assaltantes, como ficar com celular na mão. “O que tem é muito roubo a pessoas com celular na mão, que ficam despreocupadas demais, mexendo no WhatsApp e isso facilita. A gente orienta que eles não fiquem com o celular à mostra, que deixem na bolsa. O criminoso que está passando por ali, a pé ou de moto, se ele não ver (o celular) pode até passar direto”, explicou o capitão Nilsomar Filho.

Segurança na Ufam

A Ufam informou que desde 2009 intensificou ações de segurança dentro do campus, como “aquisição de câmeras e softwares”, a instalação de “postos de vigilância permanente e rotativa (rondas)”, suporte de “equipes em motocicletas e veículos automotores” e um “efetivo de mais de 160 seguranças de empresa terceirizada” e da própria instituição.

Porém, mesmo com os investimentos na segurança, funcionários e alunos vêm sendo constantemente vítimas de assaltos no campus. “Somos suscetíveis a assaltos na saída (do campus) perto da guarita, na parada de ônibus lá de fora e naquela outra do Canaã, do outro lado da pista, e também próxima à Bola do Coroado, em frente ao Inpa. Lá uma aluna do curso de Pedagogia teve o dedo cortado com golpe de faca em um assalto”, disse a professora e coordenadora do curso de Psicologia da Ufam, Ana Cristina Fernandes Martins.

Segundo a docente, o assunto “segurança” ainda é rondado de polêmicas na Ufam. “Os seguranças patrimoniais não podem estar armados. Há uma discussão sobre a militarização da polícia no campus, sob muita polêmica. Tem que ser feita alguma coisa por conta do agravamento dos casos. Não é uma questão simples. Voltamos a reclamar para encontrar uma solução”, disse.

Reunião do Consuni

Ainda de acordo com a professora Ana Cristina, o tema segurança foi debatido informalmente na última reunião do Conselho Universitário (Consumi), no dia 17 de julho. “A reunião não tinha como pauta a segurança, isso foi dado como informe. Vários professores relataram como estava vulnerável, mas o responsável pela segurança no campus berrou em alto e bom som que estava tudo sob controle. Ele disse que havia pessoas plantando terror falando de arrastões que não aconteciam”.

Manifestação

Nesta quarta-feira (10), às 19h, alunos da Ufam e da Faculdade Boas Novas (FBN) – localizada também na av. Rodrigo Octávio – pretendem realizar um protesto em frente as ambas faculdades pedindo mais segurança nas paradas de ônibus da via. “O índice de assalto está muito alto, e as faculdades não dão suporte para a segurança dos alunos”, assinou a estudante Lidiane Moraes, aluna da FBN, em convite ao protesto.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.