Publicidade
Manaus
IMAGENS

Câmeras do Hospital 28 de Agosto registraram início de tiroteio; assista ao vídeo

É possível ver o momento em que Everton Lima Martins atira contra "Porocada". Everton morreu após briga com outros dois presos na confusão 26/11/2018 às 15:03 - Atualizado em 26/11/2018 às 15:10
Show whatsapp image 2018 11 26 at 14.55.13 9c1fbe76 6e68 43fe 8d89 f35bbd2b9700
Foto: Reprodução
acritica.com Manaus (AM)

As câmeras de segurança do Hospital 28 de Agosto, na Zona Centro-Sul de Manaus, registraram o momento em que Everton Lima Martins, 23, atirou contra Adriano Barbosa Araújo, 24, o “Porocada”, na noite desse domingo (25). Porocada estava internado na unidade de saúde após ter sobrevivido a disparo de arma de fogo e Everton foi ao local para assassiná-lo.

Everton morreu na madrugada desta segunda-feira (26) após brigar com outros dois homens presos depois da confusão no hospital quando os três estavam no xadrez de uma viatura da Polícia Militar.

No registro do sistema de segurança, é possível ver Everton entrando no leito de Porocada, sacando a arma da calça e disparando contra ele. O tiro, no entanto, não atingiu o rapaz. Após o disparo, funcionários do hospital deixaram a sala correndo, assim como Everton. Tudo aconteceu no primeiro andar do hospital por volta das 19h, horário de troca de plantões, quando a segurança fica enfraquecida.

Tiroteio e confusão

Logo depois do atentado, um grande tumulto se formou nos corredores do Hospital 28 de Agosto. Everton trocou tiros com os outros dois homens presos na ocorrência: Gabriel Marreira de Melo, 22, e Renan Alves Maia, 22, que estavam armados no local para “fazer a segurança” de Porocada, de acordo com a cúpula de Segurança do Amazonas, que concedeu coletiva na manhã de hoje.

Conforme testemunhas, mais de 20 tiros foram disparados e Everton acabou atingido duas vezes, na perna e no braço.

Briga de facções

Segundo a polícia, o atentado no Hospital 28 de Agosto foi motivado por uma guerra entre facções criminosas pelo domínio do tráfico de drogas em Manaus. Everton seria membro de uma facção rival de Porocada, Renan e Gabriel.

Publicidade
Publicidade