Quarta-feira, 24 de Julho de 2019
Zona Leste

Câmeras em escola podem ajudar polícia a identificar trio que esfaqueou estudantes

A Polícia Civil investiga o assalto a Escola Estadual Vasco Vasques, na Zona Leste de Manaus, que acabou com três alunos esfaqueados. As vítimas foram levadas para o Hospital e Pronto Socorro Platão Araújo



24/05/2016 às 12:40

Três estudantes foram esfaqueados na noite de ontem, segunda-feira (23), durante um assalto dentro da Escola Estadual Vasco Vasques, localizada na rua Nova Esperança, bairro Jorge Teixeira, Zona Leste de Manaus. Três pessoas invadiram uma sala de aula, roubaram pertences de alunos e deram golpes de faca em três deles, além de agredirem. Os suspeitos estão foragidos.

As câmeras de segurança da escola podem ajudar a Polícia Civil a identificar quem os três infratores. “Foi um roubo consumado. Entraram numa sala de aula, roubaram pertences de alguns alunos”, disse o delegado Raphael Campos, titular do 30º Distrito Integrado de Polícia (DIP). “Pelas informações que temos, três alunos foram feridos nessa ocorrência de arma branca. Ainda estamos coletando informações”.

Os três estudantes esfaqueados foram socorridos e levados para o Hospital e Pronto Socorro Platão Araújo, na Zona Leste: Adriene Souza Bentes, 21, que foi atingida por duas facadas nas costas, Aurio dos Santos Bezerra, 18, que levou uma facada na coxa direita e uma no braço, e Erick Eduardo dos Santos, 17, esfaqueado no braço direito. O aluno Aurio é o único que continua internado, após passar por procedimento cirúrgico.

Polícia Militar

A Polícia Militar colocou uma viatura em frente à escola para fazer policiamento especializado no local. “Já temos a ronda escolar que faz esse trabalho de policiamento. Não foi falha de policiamento, e sim um fato isolado que poderia acontecer a qualquer momento”, explicou o comandante da 30ª Companhia Interativa Comunitária, aspirante PM M. Fernandes.

Segundo o aspirante, a suspeita é que o caso foi um roubo mal executado e que acabou saindo do controle dos assaltantes. “É uma das escolas mais tranquilas da área. As pessoas lá tinham informações da rotina de como entrar e como sair. O que nos parece é que foram lá procurar algum celular e acabou dando errado, tanto que não demoraram tanto, foram em apenas uma sala. Tem câmera. Eles enfrentaram as câmeras, diferente se fosse algo programado. Eles sabiam que tinha segurança”, disse.

O assalto

Conforme a pedagoga da escola, Silmara Monteiro, as imagens das câmeras da escola mostram no momento em que três homens pulam o muro do prédio da escola e invadem a sala de aula. “A polícia está investigando todo o caso, até para saber se os suspeitos fazem parte do nosso quadro de aluno”, comentou.

O aluno esfaqueado Erick Eduardo, de 17 anos, contou à reportagem que no início pensou que o assalto fosse brincadeira, pois um dos suspeitos estava vestindo o uniforme da escola e usava um boné. “Os outros dois estavam com essas blusas brancas que usamos também como farda e outra camisa amarrada no rosto que deixa só os olhos descobertos. Eles mandaram todos deitarem no chão e pediam o celular. O rapaz que estava com o boné pediu meu celular e eu disse que estava na bolsa (dos assaltantes), depois veio mais um querendo o celular e, como disse que já havia entregado e que não estava comigo, ele me esfaqueou nas costas”, contou.

Com o trauma, muitos dos alunos que prestaram depoimento informaram que não retornarão à escola nesta semana. “Não consegui nem dormir e estou apavorada com tudo o que aconteceu na noite de ontem. Estamos entregues sem segurança”, disse a aluna Railda Bento de Souza, 20.

Railda informou que estuda na sala ao lado de onde ocorreu o assalto e que assim que eles ouviram os gritos, colocaram várias cadeiras para segurar a porta. Os suspeitos tentaram invadir, mas não tão seguiram e foram embora.

Nota da Seduc

A assessoria de comunicação da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) informou que o incidente ocorreu no turno noturno da Escola Estadual Vasco Vasques e que a direção da escola acionou de imediato o policiamento para proceder a apuração do caso.

Segundo a assessoria, os estudantes feridos foram encaminhados a unidades hospitalares onde receberam atendimento. O corpo administrativo da escola está prestando auxílio aos estudantes e familiares e colaborando que a investigação policial, solicitou reforço do policiamento na área do entorno da unidade de ensino.

Como providência, ainda nesta terça-feira (24) a Seduc vai designar segurança terceirizada para atendimento à escola estadual Vasco Vasques. A referida providência é parte da expansão do projeto de segurança escolar para a capital.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.