Publicidade
Manaus
2017

Campanha da Fraternidade da Arquidiocese é lançada na capital nesta quarta (22)

Tema deste ano será "Fraternidade: Biomas Brasileiros e Defesa da Vida" e pretende dar continuidade aos trabalhos iniciados em 2016. Campanha seguirá durante período de 40 dias antes da Páscoa 22/02/2017 às 12:43
Show sergio
Campanha foi lançada pelo arcebispo Dom Sérgio Castriani e pelo coordenador pastoral Geraldo Bendaham (Foto: Winnetou Almeida)
Isabelle Valois Manaus (AM)

A Campanha da Fraternidade apresenta para este 2017 o tema “Fraternidade: Biomas Brasileiros e Defesa da Vida”. O lançamento em Manaus ocorreu na manhã desta quarta-feira (22) no Centro de Formação da Arquidiocese, no Centro de Manaus, onde estiveram presentes o arcebispo metropolitano dom Sérgio Castriani e o coordenador pastoral da arquidiocese, padre Geraldo Bendaham.

Conforme o arcebispo, o tema deste ano dá continuidade aos trabalhos que foram iniciados em 2016, quando a campanha abordou “A casa comum, nossa responsabilidade” baseada na carta encíclica do papa Francisco,” Laudato Si”, lançada em 2015, onde reforça sobre o cuidado da casa comum.

“O tema nos retorna a importância do cuidado pela vida, a natureza e onde nós vivemos. A vida está ameaçada e o planeta está ameaçado, então é importante termos esse foco e direção, pois o mundo só terá futuro se tivermos fraternidade, perdão e justiça”, comentou Castriani.

A campanha em si, inicia na Quarta-Feira de Cinzas (1º). A abertura irá ocorrer nas margens do igarapé do Mindú, dentro do Parque Municipal Mindú, onde se fará presentes representantes dos órgãos que atuam diretamente com proposta de melhoria do meio ambiente. A campanha da fraternidade seguirá durante um período de 40 dias que antecedem a Páscoa. Durante este período, a igreja católica irá realizar estudos, dados, visitas a natureza, oração e meditação.

“A bíblia não fala sobre biomas, mas vamos encontrar relatos da criação, cuidar da criação e por fim precisamos conhecer tudo o que temos, pois quando a gente conhece a gente ama, a gente se preocupa, e assim aprendemos a valorizar e a cuidar do que temos isso que a campanha quer nos proporcionar”, disse Castriani.

Para a igreja católica, a quaresma é um momento de reflexão e de repensar a própria vida, logo a igreja propõe pra si e para a sociedade, um momento para pensar a relação com a natureza e com a ecologia.

“Estamos passando por uma crise ecológica grande onde o planeta não suporta mais tanto destrato, basta olharmos para um igarapé e até mesmo ao desmatamento da Amazônia ou para o sumiço de certos animais que a gente vai ver que a crise é grande, e a igreja mais uma vez chama esta atenção e quer despertar na sociedade para que nós possamos cuidar ou recuidar da criação que são os biomas que não se destina só a naturaza, mas também as pessoas, os povos e as culturas”, explicou o coordenador pastoral da arquidiocese, padre Geraldo Bendaham.

Caminhada

Durante o lançamento da Campanha da Fraternidade, no dia 1º de março, será feito uma caminhada pelas margens do igarapé do Mindú, uma apresentação teatral sobre o tema, um pedido de perdão pelos atos que destrói o ecossistema e as falas de autoridades e do arcebispo. 

No dia 9 de abril, a igreja realiza durante as celebrações a Coleta Nacional da Solidariedade. Conforme o coordenador pastoral, todo o dinheiro arrecadado será destinado aos recursos e investido aos projetos sociais, como é o caso das pastorais da criança, idosos, menor, cáritas, entre outras.

Publicidade
Publicidade