Publicidade
Manaus
Saúde pública

Campanha de vacinação contra a H1N1 começa no dia 30 de abril

O último sábado do mês será marcado pelo ‘Dia D’ contra a gripe. No Amazonas, a meta é imunizar mais de 900 mil pessoas na capital e no interior 21/04/2016 às 05:30 - Atualizado em 21/04/2016 às 07:31
Show h1n1
A vacina protege contra os vírus H1N1, H3N2 (ambos da Influenza A) e duas variantes genéticas da Influenza B / Foto: Arquivo AC
Silane Souza Manaus (AM)

A vacinação contra a Influenza A (H1N1) começa no próximo dia 30 e segue até 20 de maio em todo o País. Em Manaus, a vacina será oferecida nas Unidades Básica de Saúde (UBSs) e também nos Centros de Atenção Integral à Criança e à Melhor Idade (CAICs e CAIMIs). No interior do Estado, será disponibilizada em todos os postos de atenção básica, de acordo com a Secretária Estadual de Saúde (Susam).

Os grupos prioritários definidos pelo Ministério da Saúde para receber a proteção contra a gripe incluem crianças com até cinco anos incompletos, idosos a partir de 65 anos, grávidas, profissionais da saúde e do sistema prisional, presidiários e mulheres com até 45 dias após o parto, além de pessoas com doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais.

De acordo com a gerente do Programa Estadual de Imunização, Izabel Nascimento, no Amazonas estes grupos formam uma população estimada de 943 mil pessoas. Ainda conforme ela, a meta fixada pelo Ministério é imunizar ao menos 80% desta população durante o período da campanha, cuja vacina protege contra os vírus H1N1, H3N2 (ambos da Influenza A) e duas variantes genéticas da Influenza B.

O diretor-presidente da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), Bernardino Albuquerque, enfatizou que, no dia 30, as UBSs vão funcionar das 8h às 17h em todo o Estado, por conta do Dia Nacional de Mobilização contra a Influenza, que marca o início da campanha de vacinação. “Cada secretaria municipal de Saúde está estabelecendo sua estratégia para permitir que, neste dia, o maior número possível de pessoas sejam imunizadas para um bom começo em direção às metas de cobertura vacinal”, disse.

Publicidade
Publicidade