Domingo, 25 de Agosto de 2019
MOBILIZAÇÃO

Desafios da saúde mental serão discutidos na campanha 'Janeiro Branco'

Campanha inicia segundo ano em Manaus contabilizando avanços e em busca de novas conquistas. Lançamento ocorre dia 12



1312136sa.jpg Mobilização, que já ocorria desde 2013 em outros estados do País, teve início na cidade de Manaus no ano passado. Foto: Márcio James/ Semcom - 13/jan/2017
05/01/2018 às 22:06

Apesar de um avanço na área de saúde mental no último ano, até com a criação de uma lei municipal, uma das coordenadoras da campanha "Janeiro Branco", a psicóloga Aline Félix, afirma que os desafios ainda são inúmeros e até utópicos para se alcançar a saúde mental ideal no Amazonas, onde os números de casos de suicídio vêm aumentando nos últimos meses. 

Para a especialista, o primeiro passo para começar a chegar próximo do ideal seria investir mais em educação e orientação de pessoas que não sabem de fato o que significa “saúde mental” e confundem com transtornos mentais. “É um pouco utópico falar sobre isso, os desafios que nós temos são inúmeros. Mas o primeiro começa pela educação sobre saúde, que no Janeiro Branco a gente chama de psico educação, que é orientar as pessoas sobre o cuidado com a educação mental”, disse. 

Segundo Aline Félix, ainda existe um “tabu” grande com relação à saúde da mente. “Muitos confundem com transtorno mental, mas na verdade saúde mental é o oposto de doença. É a promoção dessa saúde, incluindo essas pessoas no meio social com um bom convívio com os demais através, por exemplo, de atividades físicas, terapias, musicas e atividades culturais”, exemplificou ela. 

No Amazonas, a psicóloga destacou o crescente número de casos de suicídio e a importância de ações para alcançar pessoas que podem ser vítimas de situações que agravem os casos. “Há paradigmas que são colocados diante de pessoas que estão em sofrimento psíquico. O número de suicídios também crescente no nosso município e no nosso Estado. Há pessoas que têm se envolvido na criminalidade, a gente tem uma série de vulnerabilidades que essas pessoas são inseridas e esse é o o público que nós precisamos  alcançar  ao longo do ano todo, não apenas no Janeiro Branco. É um desafio grande”, disse.

Maior adesão e alcance

Segundo a coordenadora, apesar das dificuldades, do ano passado para o início de 2018, houve um pequeno avanço no alcance das informações e ações do Janeiro Branco. “Nós avançamos na área na questão da adesão de vários profissionais, de órgãos municipais. A gente percebe que as pessoas vão aderindo à campanha,  as informações corretas sobre o tema vão sendo ampliadas e tem um maior alcance. A lei municipal que instituiu o mês de janeiro para ser o mês de ações da saúde mental também fortaleceu mais o movimento, a causa”, ressaltou. 

Lançamento

O lançamento da campanha desse ano ocorrerá no dia 12 deste mês, às 18 horas, no auditório do Parque do Idoso, localizado no bairro Nossa Senhora das Graças, Zona Centro-Sul. "Vamos fazer o lançamento lá (no Parque do Idoso), a partir de lá será feita uma mesa redonda com diversas temáticas voltadas para a saúde mental na contemporaneidade e também teremos as atividades artísticas. Estamos fechando ainda, mas vamos divulgar todas as ações que serão feitas ao longo do mês de janeiro. Vamos ter atividades como ações coletivas em parques e em secretarias com colaboradores”, disse a psicóloga Aline Félix. 

Durante a programação do Janeiro Branco, a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) realizará atividades relacionadas ao tema nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) e nos três Centros de Atenção Psicossocial (CAPS). Entre as atividades, que serão realizadas de 14 a 31 de janeiro, estão também oficinas terapêuticas. 

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.