Publicidade
Manaus
Saúde mental

Campanha Janeiro Branco encerra com Teatro Amazonas iluminado; confira

Balanço da campanha é positivo: ações alcançaram milhares de pessoas, alertando sobre a importância do cuidado com a saúde mental 31/01/2019 às 21:07
Luiz G. Melo Manaus (AM)

Para ajudar a propagar mais ainda a importância do cuidado com a saúde mental, foi realizada no Amazonas a terceira edição da campanha “Janeiro Branco” durante todo o mês, com palestras, rodas de conversa, caminhadas, atendimentos psicológicos gratuitos em vários pontos da capital e do interior com o objetivo de levar informações para a população a respeito dos benefícios de cuidar do bem estar psicológico e emocional.

O Janeiro Branco foi encerrado nesta quinta-feira (31), em Manaus, com a iluminação especial do Teatro Amazonas, no Centro Histórico da capital, na cor da campanha. A iluminação especial foi promovida pela Secretaria de Estado de Cultura (SEC).

Aproximadamente 500 voluntários participaram diretamente das atividades, realizadas em policlínicas, igrejas, ONGs, empresas (públicas e privadas), entre outros locais.

De acordo com a psicóloga Aline Félix, uma das coordenadoras da campanha, o ponto positivo foi ajudar a desmistificar à população um pouco a visão de que o psicólogo e o psiquiatra são “médicos de loucos”, até porque saúde mental não é sobre ter ou não ter transtornos psíquicos e sim viver em equilíbrio, ou melhor, nem muito eufórico tampouco triste demais.

“Nessa terceira edição do Janeiro Branco no Estado, a campanha se expandiu bastante, pois tivemos um grande número de pessoas alcançadas em Manaus e nas cidades do interior do Amazonas. Realizamos caminhadas e momentos de reflexão, além de atividades artísticas e culturais. Também ajudamos a ampliar o conceito de saúde das pessoas fazendo-as terem uma visão integral de saúde, visto que cuidar da alimentação, manter relações interpessoais saudáveis, praticar atividades físicas, ser solidário com o próximo... Tudo isso também é cuidar da saúde mental, porque se não estamos bem psiquicamente não conseguimos estar bem fisicamente”, destacou.

 Caminhada realizada na Ponta Negra no último domingo. Foto: Jair Araújo - 27/jan/2019

Segundo ela,  falar da importância de cuidar  da  saúde mental não pode ficar restrito só há um mês, mas deve ser tema de debate o ano todo. “Nos demais meses do ano nós realizaremos atividades que abordarão a saúde mental, como a prevenção ao suicídio, comemoraremos o Dia da Saúde Mental e participaremos de eventos envolvendo os profissionais da saúde”, disse.

Prevenção ao suicídio

Com o objetivo de reduzir o índice de suicídios em Manaus, um grupo de voluntários do Núcleo de Apoio à Vida Manaus (Navima) está, desde 2017, tentando trazer para Manaus o Centro de Valorização da Vida (CVV), entidade que há mais de 50 anos oferece de forma voluntária e gratuita apoio emocional e prevenção do suicídio para todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo e anonimato.

Segundo uma das voluntárias do Navima, Naradja Varela, o espaço onde funcionará o posto do Centro de Valorização da Vida será no Hospital da Criança, espaço cedido pela Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (Susam). “Estamos, através de um contador voluntário, solicitando a documentação necessária. Estamos confiantes que nesse primeiro trimestre o posto do CVV estará atuando na capital”, disse.

De acordo com ela, o Navima possui aproximadamente 90 voluntários que estão aguardando o processo de inscrição para que possam passar pelo curso de formação. “O curso é de extrema importância para que os voluntários realizem um atendimento acolhedor, empático e escuta ativa”, completa, acrescentando que, enquanto os atendimentos pessoais não são feitos em Manaus, as pessoas podem ligar gratuitamente para o número 188, do CVV, que atende todo o Brasil.

O atendimento do Centro de Valorização da Vida (CVV) pode ser feito via telefone (disque 188) ou chat, pelo site www.cvv.org.br. Crianças e adolescentes vítimas ou testemunhas de violência sexual e suas famílias podem acessar os canais. Nestes canais são realizados mais de 2 milhões de atendimentos anuais, por aproximadamente 2.400 voluntários, localizados em 19 estados mais o Distrito Federal.

Atendimento público gratuito

Há em Manaus três Centros de Atenção Psicossocial (Caps) em Manaus que oferecem atendimento psicológico gratuito, não necessitando de encaminhamento e estão de portas abertas para atender todo tipo de sofrimento psíquico, dos mais severos aos mais leves.

 Segundo a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), há aproximadamente  100  profissionais  de  saúde  que atuam  nos  três  serviços  que  compõem  a  atenção psicossocial especializada sob gestão municipal. São eles o CAPS III Benjamim Matias Fernandes, avenida Maneca Marques, Parque 10 de  novembro, e o CAPS Álcool e outras Drogas III Dr. Afrânio Soares, Alameda  Espanha,  Conjunto  Jardim Espanha, Aleixo , ambos na zona Centro-Sul de Manaus. E o CAPS Infantojuvenil Leste, localizado  na  avenida  Adolfo  Duque, Conjunto  Acariquara,  Coroado, Zona Leste da capital. 

 

Publicidade
Publicidade