Quarta-feira, 02 de Dezembro de 2020
PRAZO FINAL

Candidatos de Manaus têm até domingo para prestar contas de campanha

Ao menos 1,4 mil candidatos precisam entregar à Justiça Eleitoral a prestação de contas parcial de campanha. Dos prefeituráveis, apenas Marcelo Amil (PCdoB) ainda não enviou a prestação de contas



show_548a316a-ca7d-4481-8608-ab4467466006.jpg Foto: Arquivo/AC
22/10/2020 às 14:24

Os 1,4 mil candidatos que disputam a eleição municipal em Manaus têm até domingo (25) para entregar à Justiça Eleitoral a prestação de contas parcial de campanha. Dos 11 prefeituráveis, apenas o candidato Marcelo Amil (PCdoB) ainda não enviou a prestação de contas.

O total já declarado até esta quinta-feira (22) por 10 prefeituráveis alcança R$ 13, 2 milhões. Alfredo Nascimento (PL) ainda lidera como candidato que mais declarou recursos para a campanha, com R$ 6 milhões. Os recursos são de uma doação do diretório nacional do Partido Liberal. Nascimento declarou que gastou até agora o montante de R$ 143 mil na campanha. 42% (60 mil) em serviços de assessoria administrativa.



Os dados são da plataforma de Divulgação de Candidaturas e Contas Eleitorais (Divulgacand) do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), consultados nesta quinta-feira (22).

Amazonino Mendes declarou R$ 3,4 milhões na prestação de contas. A direção nacional do Podemos repassou a maior fatia do montante R$ 2 milhões. Outra doação significativa à campanha foi da direção municipal do Podemos de um pouco mais de R$ 1 milhão. Mendes declarou ter gasto mais do que arrecadou em doações, aproximadamente R$ 2,2 milhões. O candidato já empenhou R$ 600 mil junto à empresa Via Mercosul Consultoria e Marketing.

José Ricardo, candidato do Partido dos Trabalhadores (PT), declarou R$ 1,3 milhão para gastos de campanha. 96% do valor  é oriundo de uma doação da direção nacional do PT. O petista já gastou R$ 825 mil do valor declarado. R$ 585 mil (71%) em produção de programas de rádio, televisão ou vídeo.

Ricardo Nicolau do PSD fecha o ranking das candidaturas mais ricas com R$ 959 mil declarados à Justiça Eleitoral. O valor arrecadado tem origem em três doações, uma do presidente do grupo Samel, irmão de Nicolau, de R$ 500 mil, outra de Jean Cleuter Simões Mendonça de R$ 250 mil e a terceira de R$ 209 mil da direção estadual dos Progressistas.

Mais recursos

O ex-governador interino, David Almeida (Avante), declarou R$ 720 mil em recursos para campanha. R$700 mil são de uma doação da direção nacional do Avante. David também declarou mais do que arrecadou R$ 800 mil.

Capitão Alberto Neto (Republicanos) declarou quase R$ 600 mil. A doação mais expressiva é da direção nacional do Republicanos R$ 425 mil. O vice, Orsine Júnior (PMN), dou R$ 75 mil para campanha. Os gatos da campanha de Alberto Neto alcançam R$ 188 mil. O candidato gastou R$ 100 mil em eventos de promoção da candidatura e serviços contábeis.

O candidato do Novo, Romero Reis, declarou R$ 101 mil. O recurso é do próprio Romero, que até o momento já investiu 73,5 mil na campanha. Serviços de assessoria advocatícia representam 61% das despesas.

Coronel Menezes (Patriota) declarou R$ 56,6 mil até esta quinta-feira (22). R$ 35 mil são recursos próprios e R$ 12,1 mil de financiamento coletivo.

Menos recursos

O candidato do Democracia Cristã (DC), vereador Chico Preto, declarou R$ 10 mil em recursos para sua campanha que são oriundos do próprio candidato. Até agora, ele apresentou apenas a origem da receita de campanha. Falta Chico Preto apresentar o discriminado completo com concentração de despesas e ranking de fornecedores.

Gilberto Vasconcelos do Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (PSTU) fecha o ranking das candidaturas mais modestas com R$ 7 mil, de uma doação da direção nacional do PSTU. Vasconcelos também não apresentou a prestação de contas detalhada.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.