Publicidade
Manaus
IRREGULARIDADE

Canteiro de avenida do bairro Novo Aleixo virou retorno ilegal de motoristas

A reportagem de A CRITICA flagrou, em apenas 20 minutos, quatro retornos feitos de forma irregular no local. Dois por veículos e dois por motocicletas 04/03/2017 às 11:46
Show 1201098
(Foto: Evandro Seixas)
acritica.com Manaus (AM)

Virou rotina os motoristas usarem o canteiro central da avenida Natan Xavier, no bairro Novo Aleixo, Zona Norte, como retorno improvisado. Além de infringir o Código Nacional de Trânsito, a prática irregular acaba com as plantas do local.

A reportagem de A CRITICA flagrou, em apenas 20 minutos, quatro retornos feitos de forma irregular no local. Dois por veículos e dois por motocicletas. “Todo dia, toda hora eles fazem isso. Inclusive a noite. Está normal fazer a volta aí. Ninguém liga e não tem fiscalização”, diz a comerciante Josy Oliveira,22.

O vendedor Manuel Barreto,40, ressaltar os acidentes como uma consequência regular na via. “Está ocorrendo sempre, especialmente à noite e com motociclistas. É uma pista que as pessoas trafegam com certa velocidade, acaba gerando isso, acidente feio”, diz.

Outra infração é o “atropelamento” das árvores. O trecho exato usado como retorno irregular está sem plantações e a terra está seca. “Tinha árvore ai, mas eles passaram por cima. Se plantar, vão passar de novo”, diz Manoel. Foram registrados nove atropelamentos de árvores desde o ano passado até agora segundo a Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semmas). A prática é considerada crime ambiental pela Lei 9.605/98 e pode multa que varia entre 51 a 251 Unidades Fiscais do Município (UFMs).

A avenida Natan Xavier, inclusive, é uma das três com maior índice de vandalismo contra árvores ainda de acordo com a Semmas. As outras duas são Itaúba, no Jorge Teixeira e Sete de Maio, no Santa Etelvina. Além da multa, quando é possível identificar o infrator, ele assina um na Semmas e precisa replantar, num período de sete dias, mudas da mesma espécie atingida no local onde danificou. Além de câmeras de segurança, a identificação pode ser feita por denúncias pelo 0800-092-2000; na Gerência de Corte e Poda (3236-6405) ou pelo site www.semmas.manaus.am.gov.br.

Legislação é clara

O artigo 49 da Lei 9.605/98 diz que destruir, danificar, lesar ou maltratar, por qualquer modo ou meio, plantas de ornamentação de logradouros públicos ou em propriedade privada alheia está sujeita à a pena de três meses a um ano ou multa, ou ambas as penas cumulativamente. É bom lembrar que nesse canteiro central foram plantadas diversas mudas em 2016.

Publicidade
Publicidade